Igreja Regional de Nagoya, 16 e 18 de maio de 2014

Centro de Aprimoramento de Gifu, 17 de maio de 2014

Parabéns a todos, neste encontro de membros da região de Chubu.

É um grande prazer ter essa oportunidade de encontrar os senhores, membros da região de Chubu, aqui em Nagoya/Gifu.

Primeiramente, gostaria de agradecer ao Presidente Kobayashi e ao Reverendo Kato, diretor da região de Chubu, por suas calorosas e sinceras saudações proferidas há pouco. Através delas eu tomei conhecimento de quanto os senhores se empenharam e dedicaram até hoje para fazer com que este evento seja um grande sucesso. Eu estou profundamente emocionado com seus esforços.

Ao olhar todos os senhores, membros da região de Chubu, daqui do altar, eu sinto que todos os senhores estão reunidos como um só, em nome de Meishu-Sama.

Estou certo de que Meishu-Sama está sentindo uma enorme alegria, por esse evento estar sendo realizado com tanto sucesso. Eu estou quase vendo o seu grande sorriso. Também tenho certeza que muitos dos nossos pioneiros, incluindo o saudoso reverendíssimo Watanabe, estão muito felizes por finalmente ter chegado esse dia.

Eu fiquei particularmente feliz ao ouvir que, como preparação para esse evento, cada um dos senhores veio se empenhando numa prática completamente nova com o objetivo de assimilar o sentimento de Deus, que está junto a Meishu-Sama.

Eu gostaria de expressar minha mais sincera gratidão aos senhores por esse seu esforço e, ao mesmo tempo e junto com todos os senhores, eu gostaria de louvar a Deus e Meishu-Sama que os conduziram a se empenhar nessa nova prática.

Agora, eu gostaria de lhes dizer que Deus é o Criador de todos nós, seres humanos, e também, o Criador de todas as coisas.

Bem no início da Criação, antes de qualquer outra coisa, Deus criou o paraíso. Nele, Deus concebeu nossas almas, nossas partículas divinas.

Naquele momento, nós fomos abençoados com a luz de Deus e brilhamos intensamente como partículas divinas ou, em outras palavras, como sagrados filhos de Deus. E lá, naquele paraíso, da mesma forma que hoje, nós éramos mantidos pela Respiração de Deus, inspirando e expirando junto com Deus e Meishu-Sama.

Apesar de terem se esquecido disso, o lugar ao qual os senhores realmente pertencem, o seu verdadeiro lar, é esse paraíso sagrado que existe dentro dos senhores. E o seu verdadeiro “eu” existe nesse paraíso. Isso não é nenhuma hipótese ou imaginação; isso é um fato.

Após criar nossas partículas divinas, Deus, escolhendo o tempo e lugar certo para cada indivíduo, nos enviou à Terra, nos atribuindo uma autoconsciência – essa percepção do “eu” que é única de cada indivíduo.

Nós assumimos que essa percepção do “eu” pertence a nós e que podemos usá-la como quisermos.

Mas os senhores precisam saber: essa percepção do “eu” é, em si mesma, uma preciosa criação de Deus.

Eu sugiro que os senhores aceitem esse fato e pensem, sempre que possível, no verdadeiro dono da sua autoconsciência: Deus.

É Ele quem deseja tão intensamente acolher todos nós, seres humanos, em Seu paraíso – a Fonte de todas as criações de Deus – tornar-nos Seus próprios filhos e conceder-nos a Sua vida eterna.

Que gloriosa benção de Deus isso é para nós, que só conhecemos a vida terrena, a vida a nós concedida pelos nossos pais físicos!

Vamos ser merecedores desse grande amor de Deus entregando-nos de volta, juntamente com a nossa autoconsciência, ao nosso proprietário original, o Criador. Vamos retornar ao paraíso que existe no ponto central da nossa consciência, receber humildemente a vida eterna de Deus e servir alegremente na nossa verdadeira missão como ser humano – renascer como um filho de Deus.

Seguindo o exemplo de Meishu-Sama, nós temos que reconhecer o único Deus como o Pai da vida e falar para Ele:

“Até hoje eu viví sob a crença de que eu mesmo era o dono da minha vida. Por favor, perdoe esse meu grave pecado. O verdadeiro dono da minha vida é o Senhor, Deus, que habita em mim como a minha vida eterna. Como pessoa ligada a Meishu-Sama, eu entrego minha vida ao Senhor. Por favor, se for Sua vontade, deixe-me viver em Sua vida eterna e, juntamente com todos os ancestrais ligados a mim, me conduza ao caminho do renascimento como Seu filho.”

Eu gostaria que os senhores soubessem que expressar essas palavras é a forma de corresponder ao amor de Deus, que sempre quis criá-los como Seus filhos.

Meishu-Sama nos ensinou que “cada indivíduo precisa se tornar um habitante do paraíso.”.

Quando pensamos no que “um habitante do paraíso” possa ser, talvez imaginemos uma pessoa que está sempre em paz e que sempre se sente contente com sua vida.

Mas eu digo que, como o nosso verdadeiro lar é na realidade o paraíso, nós já somos “habitantes do paraíso” independentemente de quão difícil nossa vida possa parecer.

Repetindo, Meishu-Sama disse que precisamos nos tornar “habitantes do paraíso”. Através dessa mensagem, Meishu-Sama quer que percebamos onde realmente residimos; que relembremos a época em que estávamos todos servindo a Deus no paraíso junto com Meishu-Sama; e que vivamos a nossa vida confiantes como habitantes do paraíso.

Mesmo quando os senhores recebem uma purificação severa, os senhores estão no paraíso servindo a Deus como “um habitante do paraíso”.

Na realidade, é exatamente no momento em que os senhores pensam que estão recebendo uma purificação, que os senhores estão servindo a Deus como habitantes do Seu paraíso. Isso porque é através do seu sofrimento, seja ele físico ou mental, que Deus é capaz de purificar e salvar toda a humanidade e todos os ancestrais que estão sempre juntos, como um só, com cada um dos senhores. Sejam corajosos. Receber uma purificação é sinal de que os senhores estão sendo utilizados na obra de salvação de Deus como “habitantes do paraíso”.

E lembrem-se: Meishu-Sama é o nosso exemplo. Ele está no paraíso, servindo a Deus diligentemente como um habitante do paraíso. E se os senhores também quiserem servir a Deus junto com Meishu-Sama no paraíso, na obra de salvação de Deus, primeiramente direcionem os seus corações para o paraíso interior falando para si próprios:

“Como uma pessoa ligada a Meishu-Sama, eu, juntamente com todas as coisas, retornarei ao paraíso, que é a verdadeira residência da minha vida, consciência e alma.”

E então continuem:

“Se for a Sua vontade, por favor Deus, aceite a mim e a todos aqueles ligados a mim em Seu paraíso. Aceite-nos como pessoas que já foram perdoadas e salvas. Eu entregarei tudo em Suas mãos, em nome de Meishu-Sama. Assim, por favor use-me em Sua obra. Eu nela servirei. E que esta benção seja compartilhada com todos.”

Eu gostaria que os senhores soubessem que proferir essas palavras, ou emitir esses pensamentos em sua mente, são práticas muito importantes que os senhores podem fazer no seu dia-a-dia como fiéis de Meishu-Sama, particularmente quando estiverem em purificação.

Após minha palestra, eu entregarei sementes de flores aos senhores.

Falando em sementes, nós não podemos jamais esquecer que já temos uma semente dentro de nós. É a semente concedida por Deus a cada um de nós, chamada “partícula divina”.

Assim como uma semente de flor que está programada para florescer e frutificar, a nossa semente da partícula divina também está programada por Deus para que renasçamos e frutifiquemos para alegrá-Lo.

Em outras palavras, estamos destinados de nascença a renascermos como filhos de Deus, como messias.

Quando os senhores plantarem e cuidarem da semente que receberão hoje, lembrem-se que Deus também está cuidando dos senhores com o Seu grande amor para que renasçam.

Recebendo esse amor de Deus, e de Meishu-Sama que é uno a Deus, vamos frutificar com o nosso renascimento como verdadeiros filhos de Deus. Assim, eu tenho certeza que Deus nos acolherá com prazer no Seu glorioso paraíso.

Até hoje, nós só conhecemos a respiração da era da Noite, a respiração do nosso corpo físico. No entanto, como pessoas ligadas a Meishu-Sama, nós precisamos acordar do nosso longo sono e receber a Respiração da Era do Dia – a eterna Respiração de Deus que nos foi concedida no paraíso, muito antes de descermos à Terra. Assim, vamos, a partir de hoje, servir a Deus com alegria, unidos à toda a natureza, a todos os antepassados e à Respiração de Deus.

Muito obrigado.

This post is also available in: Francês