Com o objectivo de apresentar a Flor do Sanguetsu a um maior número de crianças, foram realizadas uma série de actividades ao longo do mês de Janeiro. Dessa forma, também foi possível levar as práticas básicas da fé messiânica ao cotidiano e aos lares dessas crianças.

Plantio de cravos na Sede Central

No dia 3 de Janeiro, foram reunidas oito crianças na Sede Central de Moçambique para semear cravos. Nessa dedicação, foi possível mostrá-las todas as etapas do plantio de flores: a semente, a rega, o viveiro, as mudas, a preparação do composto, a preparação do solo, o plantio e os cuidados necessários. Durante toda a actividade, foi enfatizada a importância do amor e gratidão pela terra e pelas flores, e de se aliar a técnica ao sentimento no momento de cultivá-las.

Todas as crianças mexeram na terra muito compenetradas e felizes, ajudando uns aos outros. Para melhor envolvimento e comprometimento dos pequeninos, cada um plantou em vasos uma muda de flor, que levaram para suas casas para cuidarem.

Ao final da actividade, algumas crianças compartilharam suas opiniões:

  • Erika (9 anos – frequentadora): “Aprendi que as plantas pequenas precisam de pouca água para crescerem e de uma cobertura para não apanharem muito sol. Precisamos cobrir a semente com um pouco de terra para não voarem.”
  • Eliana (13 anos – frequentadora): “Aprendi que as plantas precisam de muito amor e carinho para crescerem.”
  • Bruno (4 anos – membro): “Aprendi que as plantas precisam de água para crescerem bem e saudáveis. Quando minha flor crescer, vou fazer uma Ikebana bem bonita.”
  • Thandy (6 anos – frequentadora): “Aprendi que as plantas precisam de composto para serem alimentadas.”
  • Silecq (6 anos – membro): “Aprendi que as flores e plantas precisam de água para crescerem.”
  • Keila (10 anos – membro): “Aprendi que devemos misturar a terra com composto para alimentar a planta.”

Plantio de lírios no Johrei Center de Ponta Vermelha

No dia 13 de Janeiro, foi reunido um grupo de 12 crianças e jovens no Johrei Center de Ponta Vermelha, em Maputo, Moçambique. A actividade envolveu o plantio de mudas de lírios no canteiro público em frente à unidade religiosa. Alguns adultos que se encontravam na unidade também participaram.

Depois de aprender sobre todos os estágios de preparação da terra e plantio das mudas, cada um semeou cravo em um vaso, para cuidarem em suas casas.

Algumas crianças e jovens também se expressaram:

  • Mariana (10 anos – membro): “Gostei muito, temos que cuidar bem da planta se não ela não crescerá. É como se fosse nosso filho!”
  • Kenzo (9 anos – membro): “Gostei muito! Aprendi muitas coisas novas, aprendi a plantar!”
  • Jéssica (12 anos – frequentadora): “Aprendi que devemos conversar com a planta, saldando-a.”
  • Giliardo (15 anos – membro): “Aprendi que temos que cuidar da planta como nossos pais cuidam de nós.”
  • Henry (7 anos – frequentador): “Fiquei feliz porque aprendi a plantar e depois a cuidar.”
  • Elvis (11 anos – frequentador): “Hoje aprendi a semear e pôr água nas plantinhas.”
  • Arminda (10 anos – frequentadora): “Gostei muito de aprender a regar a planta, a saldar e cuidar bem.”
  • Sharlin (6 anos – frequentadora): “Estou com vergonha de falar, mas gostei muito.”
  • Candido (6 anos – frequentador): “O que mais gostei mesmo foi da flor.”
  • Wilson (4 anos – frequentador): “Hoje gostei de plantar, colocar água e conversar com a plantar.”

Visita e plantio de mudas no prédio das crianças

Após a actividade na Sede Central no dia 3 de Janeiro, foram iniciadas as visitas aos lares das crianças que haviam participado. Ao chegar ao prédio onde duas delas moravam, os dedicantes perceberam que as duas mudas de cravo haviam desaparecido, provavelmente por terem sido levadas por outras crianças do prédio. Por isso, foi realizada uma vivência com todas as crianças do prédio, totalizando 11 participantes.

Ao final, as crianças levaram suas mudas para casa e também a flor de luz para oferecer a alguém. Gostaram tanto que foi necessário agendar a próxima atividade.

Todos mexeram na terra muito compenetrados e felizes, ajudando uns aos outros. Para melhor envolvimento e comprometimento dos pequeninos, cada um plantou em vasos uma muda de flor, que levaram para suas casa para cuidarem.

As crianças se expressaram da seguinte forma:

  • Racel (12 anos – primeira vez): “Gostei de tudo, principalmente quando descobri que da planta seca (cravo) podemos tirar sementes, mas que os crisântemos podemos multiplicar através do caule. Também aprendi que quando plantamos no copo, primeiro temos que fazer um furo, depois colocar um pouco de pedras, terra com composto e por fim a semente.”
  • Eloa (7 anos – primeira vez): “Gostei de aprender a plantar. Vou cuidar com muito amor, todos os dias.”
  • Luena Faife (11 anos – primeira vez): “Também gostei de tudo. Aprendi que devemos ter sentimentos com as plantas porque elas também têm sentimentos para connosco, pois são seres vivos.”
  • Gislaine (10 anos – primeira vez): “Gostei de aprender que as plantas tem sentimento porque são seres vivos.”
  • Sandy (13 anos – primeira vez): “Gostei de aprender que há plantas que quando flores, secam e podem se transformar em muitas flores através das sementes. Também aprendi que a terra tem que estar forte, com o composto de folhas secas, e ao final temos que colocar palha.”
  • Adijah (11 anos – primeira vez): “Gostei de usar folhas secas para se transformarem em composto. Gostei muito de mexer na terra e plantar.”
  • Nicol (10 anos – primeira vez): “Gostei de tudo e aprendi que podemos plantar através de uma só sementinha, e que podemos usar sementes secas para fazer outra flor.”
  • Shakil (9 anos – primeira vez): “Gostei porque não sabia o que podia se desenvolver na terra, não sabia também que podemos falar com as plantas.”
  • Bruno (4 anos – membro): “Hoje aprendi que as plantinhas precisam de água para crescerem bem. E que preciso regar de manhã ou à noite.”
  • Silecq (6 anos – membro): “Gostei de hoje.”

This post is also available in: Inglês, Francês