Bom dia irmãos!

Os senhores estão a passar bem?

Realmente foram experiências maravilhosas e, concluindo com o relatório do Ministro Claudio, mostramos já o resultado dessas experiências, da prática dessas experiências.

Então, nós entramos numa Era, numa fase de extremo rigor com relação à gratidão. E eu quero conversar com os senhores sobre isso! Porque aqueles que entenderem bem este ponto, não vão mais sofrer. Mesmo em fase de purificação, o mundo será um lugar feliz. Não vão mais sofrer!

A gratidão transforma o sofrimento em purificação

A partir de hoje, se a pessoa entender, nunca mais a pessoa vai sofrer. Meishu-Sama fala isso: “A atitude fundamental de uma pessoa para com a verdadeira Fé, é perguntar-se interiormente como agradecer a Deus.”.

Desde que a gente levante, a cada instante, a cada hora, a cada situação, tudo o que acontecer, de bom ou de ruim, a pessoa agradecer. Porque aí o que ocorre? Todo sofrimento se transforma em purificação e imediatamente à sua acção, vem alegria e vem a gratidão novamente. A gente entra nesse círculo da gratidão.

Então, o meu aprendizado com relação a essas experiências, é – eu até escrevi – a gratidão transforma o sofrimento em purificação. Mas a decisão é de cada um. A gratidão transforma o sofrimento em purificação. Quem não consegue agradecer, vai sofrer a vida toda até ser extinto. Entenderam bem o que estou falando?

A gratidão transforma qualquer situação, qualquer sofrimento, em purificação. Se você está sofrendo, agradeça, que isso vai virar purificação. O Messias vai se manifestar na sua vida e logo depois virá o milagre. Faça isso!

Seja qualquer situação: doença, pobreza (falta de dinheiro), conflito, transforme. Todos nós estamos tendo essa oportunidade agora. Transforme esse sofrimento em purificação. Ao transformar em purificação, o milagre vai ocorrer imediatamente. Esse que é o meu aprendizado com todas essas experiências. Façam isso!

Porque as pessoas sofrem? As pessoas sofrem por isso: não transformam o sofrimento em purificação! Quando lamuria, ele transforma o sofrimento no sofrimento maior e a coisa fica sem fim. O nosso livre arbítrio é isso. Decida! Você quer transformar esse sofrimento em purificação ou não? Foi a orientação que a Ministra Eliane deu para Agles, lá na África do Sul: transformar o sofrimento em purificação.

Se eu estou sentindo dor, se eu estou magoado, se eu estou ressentido, agradeça. Agradeça, materializa a sua gratidão, transforme esse sofrimento em purificação e logo depois virá o milagre. Virá o milagre e aí você entra no círculo de gratidão gerando gratidão.

É isso que eu gostaria de falar sobre o que foi dito aqui por todos eles que relataram para os senhores.

O Messias

Agora eu vou falar da minha viagem aos Estados Unidos, quando eu estive lá com o Presidente, Reverendíssimo Watanabe. Antes de ir para os Estados Unidos, o Revmo. Watanabe recebeu duas orientações de Kyoshu-Sama.

A primeira orientação: “daqui para frente, não esconda mais as verdades. Mesmo que haja rejeição, fale a verdade, porque o Messias está se manifestando. Então, as pessoas precisam tomar conhecimento da verdade, para poder praticar a verdade. Não esconda mais”, foi a orientação que ele deu.

Então, pela primeira vez nos Estados Unidos, anunciamos que Meishu-Sama que é o Messias. Até então, a gente não falava tão claro como nós falamos aqui, com receio de ferir os Cristãos, com receio de haver rejeição por parte dos Cristãos.

Então, nós deixamos claro que Meishu-Sama é o Messias e que nós também acreditamos em Jesus e Jesus está aqui dentro, que Jesus, Ele é o Redentor, Ele lava a mácula! Mas Ele não queima a mácula. Quem queima a mácula é o Messias, é Meishu-Sama. Quero deixar isso claro para todos.

Durante 3.000 anos, se não fosse o baptismo pela água, nenhum de nós, nenhum antepassado conseguiria chegar até aqui. E essa gratidão nós temos que ter eternamente a Jesus, porque Ele nos trouxe para o Pai. Agora, reconhecer que o Pai, que estava no Céu, no Mundo Espiritual, Ele veio para a Terra e se assentou no ventre de Meishu-Sama, para proceder à última salvação.

O Pai do Céu e Meishu-Sama junto, isso que é Messias. Se o Pai do Céu descesse à Terra em Jesus Cristo, Ele seria o Messias. Mas Jesus não falou isso! Até Ele nos ensinou: “Pai nosso que estais no Céu…” A própria oração Pai Nosso, fala do Pai Nosso que está no Céu.

Mas a oração Zenguen Sandji não fala isso! Traduz a oração Zenguen Sandji: “Deus Todo Poderoso Veio à Terra e Se Assentou Numa Forma Mortal…” Isso é que fala a oração Zenguen Sandji. Agora vocês sabem a oração Zenguen Sandji! Antigamente não sabiam, não é?

Pelas duas orações dá para saber: “O Pai Nosso” – “Pai Nosso que estais no Céu…”; “Pai, perdoa-os…” Não é? “Pai, se for possível que esse cálice passe…” Sempre se dirigindo ao ELE no Céu! Já na oração Zenguen Sandji a gente fala: esse mesmo Pai, que é Pai de Jesus que estava no Céu, ELE desceu à Terra em Meishu-Sama. Por quê?

Porque Meishu-Sama agradecia por todo sofrimento que Ele passou. E Ele declarou para a gente – ninguém vai sofrer mais do que Meishu-Sama: “Tenho a impressão de que já tive todos os sofrimentos do Mundo. Como eu agradeci a todos eles, porque eu compreendi que sofrimento é purificação, que doença é purificação, que problema financeiro é purificação, que conflito é purificação, eu vivia em estágio de purificação. E para mim o Mundo se tornou o Mundo de felicidade. Por isso que, se por um lado eu tive todos os sofrimentos do Mundo, por outro lado sou a pessoa mais feliz do Mundo.”.

Só esse segredinho que nós aprendemos hoje: Vamos transformar o sofrimento em purificação. Vocês vão falar a palavra. Qual é a palavra que transforma o sofrimento em purificação? Ela é a…? (GRATIDÃO!) Ela é a…? (GRATIDÃO!)

A gratidão transforma o sofrimento em…? (PURIFICAÇÃO!) Nunca mais se esqueçam disso! Nunca mais se esqueçam disso! Aí é que entra o nosso Sonen. Quando a gente acredita que a gente está sofrendo, a gente vai ficar sofrendo a vida toda! Quando a gente acredita que a gente está purificando, o próximo passo é a Salvação, é o milagre. Esse que é o livre arbítrio de cada um de nós.

Manifestação de antepassados

Então, esse ponto o Reverendíssimo orientou. Primeiro ponto que ele orientou nos Estados Unidos, que Meishu-Sama é o Messias com o poder de perdoar, purificar, salvar e ressuscitar. O segundo ponto que ele orientou é esse: doença é purificação, é manifestação dos antepassados. Não é manifestação de Satanás não! Ouviu? Essa que é a diferença. Ouviu? Não é manifestação de Satanás.

Muitas pessoas, muitos Evangélicos estão aqui. E para eles foi ensinado isso: que era manifestação de Satanás e que precisava exorcizar, que precisava expulsar e devolver ele para o Inferno. Nós não acreditamos nisso! Eles estão redondamente enganados!

Nós acreditamos que toda doença é manifestação dos antepassados e muitos dos nossos antepassados estão em níveis infernais quando eles se manifestam. Parece que é o Satanás, parece que é o demónio, mas ele tem a Partícula Divina. Ele é filho de Deus, ele tem a Partícula Divina.

Se encaminhar ele para Meishu-Sama, ele será perdoado, purificado, salvo e ressuscitado. Os senhores observaram os nossos antepassados? Já não estão mais em nível infernal. Não é? Quando ministro Johrei, um caso ou outro! Aqueles pesados vieram nos Ministros, se lembram? Não se lembram não? Não caíam às vezes trezentos? Agora não cai mais!

Por quê? Porque nós com a Prática do Sonen já estamos encaminhando todos eles, nós estamos tirando todos eles do Inferno, encaminhando eles para o Sol. É o trabalho que nós estamos fazendo. Depois nós vamos precisar orientar os Evangélicos nesse ponto também, porque eles têm a Partícula Divina. Eles vão precisar fazer o trabalho contrário! Vão precisar, ao invés de expulsar, usar o nome de Jesus – coitado do Jesus – ficam usando o nome de Jesus e mandando eles (Antepassados) para o Inferno.

É! Ficam usando o nome de Jesus! Coitado de Jesus! Não é? Cada expulsão, no coração de Jesus deve tremer! Estão entendendo? Então, esse ponto bem claro!

A importância de materializar a gratidão

Outro ponto que o Reverendíssimo nos orientou: donativo não é esmola, como foi ensinado na Igreja Católica. Donativo não é para ajudar a Igreja. Donativo é para saldar dívida dos antepassados. Mácula é dívida! Quando a gente faz a doação em nome de Meishu-Sama, como Seu instrumento, junto com os antepassados, nós pedimos perdão a Deus por aquela dívida. Porque quem não tem dívida, não tem doença, não tem pobreza, não tem conflito.

Então, nós estamos saldando as nossas dívidas. E a melhor maneira de saldar a dívida é tirar o antepassado do Inferno, é através do nosso donativo. Doar não é o que sobra, é o que vai fazer falta. Não importa a quantia. Ofereça tanto quanto achar que vai colocá-lo em dificuldade, aí que você começa a acreditar que dinheiro vem de Deus, pois em vez de você sofrer, o seu donativo retornará multiplicado. Nesse ponto o caminho de Deus é muito diferente do que os homens imaginam!

No caminho dos homens você cuida primeiro dos descendentes, cuida primeiro dos filhos, da família e o que sobrar você oferece; se não sobrar, não oferece nada. Isso é errado! Ofereça! Se está sofrendo, quanto mais a dor, mais a dívida é profunda. Estão entendendo? Aquele que não tem nada, é quem mais precisa doar. É uma incoerência, não é?

Foi a orientação que o Reverendíssimo Watanabe me deu, quando eu vim para cá: “Chiquinho, os africanos estão sofrendo de fome. Você precisa ensiná-los a doar, se não eles nunca vão sair da fome, nunca vão sair da miséria, nunca vão sair da pobreza.”

Como sair da miséria? Querem saber? Primeiro: Se você não tem nada, sobe no envelope e entrega a sua vida. Coloca ali o envelope vazio: “Eu não tenho nada meu Deus!” Sopra e entrega! O dinheiro vai aparecer. Quem o faz… Muitos já tiveram experiência assim! O dinheiro vai aparecer.

Agora, quando o dinheiro aparece, a pessoa cai na ingratidão de novo. Esse que é o problema! O dinheiro aparece… (risos)

É! O Ministro Mário orientou um senhor assim. O senhor foi sem um tostão. Ele falou: “Fiz a Prática do Sonen, agora faz o teu donativo!” Ele falou: “Eu não tenho nenhum tostão!” “Você não tem nada?” Ele respondeu: “Nada absolutamente!” Então, o Ministro orientou: “Sopra no envelope e entrega a sua vida, coloca a sua vida. Fala: ‘Eu reconheço agora que sou representante de Deus, eu quero cumprir a minha missão, eu quero assumir o meu compromisso. Eu reconheço também que sou representante dos antepassados, que eu quero assumir a minha missão, eu quero honrar os meus compromissos com os antepassados. Eu estou entregando a minha vida. Por favor, me ofereça condições para eu poder servir! ’”.

Com essa sinceridade! Você reconhece que é representante de Deus; você reconhece que é representante dos antepassados e que você não tem nada como o seu nascimento. A gente nasce sem nada, não é? E vai embora sem nada? Como se estivéssemos a nascer.

Eu não tenho nada! Estou nu! Coloca-te nu diante do Pai. Eu estou nu! Mas eu quero… Tomei a decisão. Eu quero cumprir a minha missão! Faça isso. É impossível o dinheiro não chegar nas mãos. Sabe quem trás o dinheiro? O Messias e antepassados! Se assumir o compromisso com Ele, o dinheiro vai chegar às tuas mãos.

Isso aconteceu lá no Congo. O Ministro Mário orientou assim! Aí ele foi para casa: “Será que é verdade?” Ele se entregou. Aí, na rua, sei lá o que aconteceu, cem dólares, cem dólares chegaram às mãos dele.

O Ministro Mário recomendou: “Quando o dinheiro bater à sua mão, venha correndo agradecer, porque daqui para frente é graça inesperada! Vem a correr agradecer!”

Aí sem dólares bateram à mão dele! Aí o que ele fez? Ele pensou: “Oh!” (risos) Estão a entender? Aí é que entra o problema! Ele pensou: “O quê? Eu vou cuidar da minha família, dos meus filhos, vizinhos”.

Deixou o dinheiro guardadinho e voltou para a Igreja. O Ministro Mário perguntou para ele: “E aí! Como é que fez? O que aconteceu? Não melhorou?” Ele falou: “Melhorou!” O Ministro perguntou: “E você não trouxe o dinheiro? Volta, vai buscar o dinheiro!”

Ele foi buscar o dinheiro, mas sabem o que aconteceu? O rato tinha comido o dinheiro! O rato roeu! Aí fala que o rato é Satanás? Não é Satanás, não! Isso é a mão de Deus, que está utilizando o rato para fazer justiça. O rato roeu o dinheiro!

Qualquer um pode sair da miséria. Faça isso! Se não tem nada, faz a Prática do Sonen, oferece e assume o compromisso que está na Prática do Sonen: “eu vou ser representante de Deus, eu vou ser representante do Messias, eu vou ser representante dos antepassados. Por favor, eu não tenho condições!”.

Aí vai começar a aparecer; tudo que aparecer. Graça inesperada, devolve a metade. Recebeu o salário, faça o dízimo. O primeiro salário oferece, pedindo perdão com gratidão e a partir daí começa a fazer o dízimo, sua vida começa a melhorar. Quem fez isso e não resolveu pode levantar e dizer que eu sou mentiroso. Pode levantar agora! (risos) Pode levantar e dizer que eu sou mentiroso. É o desafio! (risos) Façam isso!

Por isso vou dar um exemplo. Por exemplo, o que aconteceu com o meu filho; dois filhos: o meu filho de lá e o meu filho aqui, o Lusende; o meu filho de sangue e o meu filho Lusende. Quando eu chegava aqui na África, o Lusende falando naquela hora: “Reverendo…” Na época, Ministro. “Ministro Francisco, não dá para falar, senão vão pensar que a gente vai pegar dinheiro dos outros… É melhor o senhor trazer dinheiro lá do Japão… Porque aqui é tudo pobre, ninguém vai fazer donativo… Cinco kwanzas está bom! Não adianta falar esse negócio de dízimo, ninguém vai aceitar!”

E eu, coração mole, aceitei. (risos) Mas eu vi aquilo, nada! Depois o Reverendo Watanabe me deu uma bronca, me chamou atenção: “Você não quer salvar nada! Você está fazendo obra de assistência social. Você não tem amor pelos africanos!”. Me chamou atenção: “Você tem que ensiná-los a agradecer! Eles não podem ser dependentes a vida toda! O dinheiro vem de Deus, não é do Japão, não! É de Deus que o dinheiro vem! O mesmo Deus do japonês é o Deus dos africanos! Até Deus começou na África primeiro! Por que a África está nessa situação? Ingratidão! Ensina isso para eles: agradecer. Quem agradece o que tem, ganha o que não tem. Quem não agradece o que tem, perde o que tem. Ensina isso para eles!”

Então, hoje existem muitas pessoas que ingressaram na Igreja, mas não ingressaram na Fé. Receberam graças, receberam Ohikari, não fizeram o donativo de outorga, deu o que sobrou! Receberam graças e nós não ensinamos a agradecer. Aí essas pessoas estão sofrendo, sofrendo, sofrendo, sofrendo, sofrendo…

A saída dessas pessoas é fazer a Reflexão Profunda, reconhecer todas as graças que receberam e saldar essa dívida o mais rápido possível. Depois de saldar essa dívida, fazer o donativo de ingresso na Fé – o donativo para receber o Ohikari, mesmo tendo Ohikari. Aí a vida dessa pessoa vai se transformar. Esse é o momento.

Como o Messias está se manifestando, Ele vai se manifestar na nossa vida. Esse é o primeiro ponto. Para membro: onde não tem gratidão, Ele não se manifesta, não se manifesta, é o outro que se manifesta. Então, para a gente poder tirar o outro de dentro de nós e Ele entrar, a alma acordar, precisamos agradecer. Quem é membro, precisa ingressar na Fé o mais rápido possível.

Já colocamos o cadastro no Altar; já declaramos o nosso compromisso; tudo bem! Agora precisa ingressar na Fé o mais rápido possível. Quem é membro, já ingressou na Igreja! Mas ainda não ingressou na Fé, quem não retribuiu as graças.

Com os Ministros é mais rigoroso. Ministro que desde que recebeu o Ohikari, não fez o dízimo, está com dívida até aqui; está com dívida até aqui! Achando que não precisa: “Eu dedico muito o tempo todo!” Tem que ser exemplo para os membros.

Então, esse é o rigor para os membros. E o rigor para o frequentador que vai entrar, se ele recebeu graça, se ele teve a vida salva, ele precisa retribuir. E ainda, para aqueles que foram ressuscitados, maior rigor ainda. Porque a vida, Deus deu a primeira vida e recebeu a segunda vida, e a pessoa foi ressuscitada e não entregou a vida para servir, naturalmente ela não vai continuar viva. Esse é o rigor de Deus! Então, aqueles que foram… Que estavam mais para lá do que para cá, é melhor pular para o lado de cá, senão vai para lá mesmo!

Está bom! Entenderam bem! Aqueles que estavam mais para lá do que para cá e conseguiram com o Johrei ficar mais para cá, é bom ficar para cá mesmo, senão vai acabar indo para lá! Entenderam bem, não é?

Então, boa missão para todos! Bom ingresso na Fé!

Reverendo Francisco Jésus Fernandes, em 27 de Maio de 2007