Chamo-me Nazaré Sapalo Jeremias, tenho 23 anos de idade e resido no município do Kamanongue, na província de Moxico, em Angola. Sou frequentadora do Núcleo de Johrei do Kamanongue.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Angola no dia 23 de Novembro de 2014, por intermédio de uma frequentadora desta igreja. Os motivos que me levaram a conhecer a igreja foram doenças.

Em 2008, tive uma crise de trombose, que me deixou paralítica dos membros inferiores e superiores. Não andava, me arrastava no chão e os meus baraços tinham pouca força. Durante esta fase de sofrimento, a minha família me levou a fazer tratamentos nos quimbandas. Nestes locais, deram-me banhos com água quente, aplicaram-me ventozas e me esfregaram vários medicamentos tradicionais, mas não melhorei. É de realçar que eu passei em quatro quimbandas, mas nenhum resolveu o meu problema. Durante oito anos à procura de solução, minha família ficou aborrecida e me abandonaram, achando que eu já não tinha solução.

Com este abandono, fiquei frustrada e comecei a ter problemas mentais. Começava a cavar buracos com paus para dormir, onde passava as noites como se fosse uma cadela a cuidar dos seus cachorritos. Cada vez que as pessoas passavam próximo do buraco, eu corria com eles e lhes ofendia. A minha família preparava a comida, mas eu não comia. Passava o dia no buraco e quando eram 21h eu saía do buraco e ia para casa; quando eram 4h da madrugada, saía da casa para o buraco.

Foi então que os meus irmãos, certo dia, encontraram uma irmã que também tinha o filho doente e ficou bom, e perguntaram-lhe: “Onde é que a senhora encontrou a solução para o seu filho?” E ela disse que havia levado o seu filho a uma igreja chamada Messiânica.

Foi assim que os meus irmãos decidiram, no dia 23 de Novembro de 2014, me levar à Igreja Messiânica.  Fui muito bem recebida, ministraram- me Johrei e, ao voltar para casa, já não voltei ao buraco! No segundo dia, voltei com o meu irmão, e a esposa do responsável me deu banho e mandou a minha família buscar a roupa para que eu me trocasse. Fiquei muito feliz com esse tratamento tão atencioso apesar dos meus problemas, afinal de contas eu era uma pessoa e não um animal. No terceiro dia, o Ministro responsável me deu a orientação junto com a minha família:

  • Receber 10 Johrei por dia;
  • Manter a flor de luz em casa;
  • Ter a horta caseira;
  • Participar nos cultos matinais e vesperais;
  • Participar nas dedicações da igreja;
  • Fazer o donativo diário e o dízimo para elevação dos antepassados no Mundo Espiritual e encaminhar as outras pessoas.

É de realçar que algumas dedicações a minha irmã mais velha fazia em meu nome, pois eu ainda não conseguia fazer quase nada.

Após uma semana a cumprir as orientações, a trombose passou, e aquela vontade de passar o dia no buraco também. Eu, que não andava nem conseguia mover os braços, fiquei completamente boa!

Hoje estou bem, já não volto ao buraco e faço os meus trabalhos normalmente.

Com essa experiência, aprendi que Meishu-Sama é realmente o Messias, e se cumprimos com as suas orientações através dos nossos responsáveis, a nossa vida muda.

Por permissão de Deus e Meishu-Sama, encaminho pessoas e tenho a horta caseira.

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados por me mostrarem este caminho maravilhoso.

Aos ministros, responsáveis, membros, frequentadores e a todos que me ouviram atentamente, o meu muito obrigado.

Moxico, aos 30 de Maio de 2015