Chamo-me Monica Mirella Metazama Dimbane, tenho 34 anos de idade, sou membro e dedico no Centro de Aprimoramento de Maputo, em Moçambique. Conheci a Igreja Messiânica Mundial no ano de 2002, por intermédio de minha irmã, que também é membro.

Os motivos que me levaram a conhecer a igreja foram falta de paz espiritual e conflitos que, com o cumprimento das orientações, foram resolvidos.

A Experiência de Fé que passo a relatar está relacionada com a importância do cumprimento das Práticas Básicas da Fé Messiânica, através da distribuição da flor de luz como preparação para o Culto do Paraíso Terrestre.

Recebemos a orientação do nosso vice-presidente sobre a preparação para o Culto do Paraíso Terrestre, ministrando 10 Johrei por dia, distribuindo 100 flores e fazendo uma horta caseira. Quando ouvi essa orientação, imediatamente despertou em mim o sentimento de me esforçar para praticar. Como tenho flores no quintal, decidi pegá-las e, junto com meu marido e filhos, confeccionamo-las e fomos distribuir na vizinhança. Naquele dia, visitamos 10 casas e distribuímos 98 flores.

No dia seguinte à marcha, o meu cunhado, que está afastado da Igreja há pelo menos cinco anos e que até perdeu o Ohikari, ligou para o meu marido a perguntar como fazer para reoutorgar, pois sentia muita falta de ministrar Johrei. Assim, ele está em acompanhamento para retornar à Igreja.

Uma semana antes desta dedicação, o meu marido estava a purificar com uma crise nervosa e, por causa disso, obteve uma licença no serviço para que fosse assistido por médicos, mas ele preferiu receber Johrei. Nesse período, ele recebeu bastante Johrei e assistência religiosa e a situação tendia a melhorar. No dia seguinte, após termos feito a marcha da flor na vizinhança, ele me disse que havia melhorado por completo. Fiquei admirada e bastante feliz. Assim, ele conseguiu voltar a trabalhar e dedicar normalmente na Unidade Religiosa.

Com esta experiência, aprendi que precisamos alinhar nosso Sonen de acordo com as orientações que recebemos, para que possamos receber força e cumprir nossa missão. O que mudou em mim foi ter passado a encarar as orientações como mensagem de Deus e do Mundo Espiritual, para a salvação das pessoas.

Meu compromisso é encaminhar mais pessoas para a fé messiânica, com o objectivo de eliminar as máculas espirituais mais profundas, contraídas por mim, pelos meus ancestrais e antepassados, e contribuir para a felicidade das outras pessoas. Já encaminhei mais de 50 pessoas, cuido de uma casa e tenho a horta caseira feita.

Aos Ministros, missionários, membros e frequentadores, o meu muito obrigado!