Ministro Claudio Cristiano Leal Pinheiro

Sede Central de Angola, a 5 de Julho de 2015

Bom dia a todos! Os senhores estão a passar bem?

Muito obrigado pela presença de todos. Gostaria de agradecer do fundo do coração pelo esforço, pela dedicação de cada um dos senhores em prol da expansão da Obra Divina em Angola e por todo o continente Africano.

Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, temos tido a permissão de ter, a cada dia, mais experiências que têm nos guiado para o nosso nascer de novo como verdadeiros filhos de Deus.

Fiquei muito emocionado esta semana, quando fui ao nosso futuro Solo Sagrado de Cacuaco. Gostaria de comunicar aos senhores que os primeiros pilares do Templo Messiânico já começaram a ser levantados no Solo Sagrado de Cacuaco. Parabéns a todos por esse avanço!

Peregrinação aos Solos Sagrados do Japão

Eu retornei há duas semanas da visita aos Solos Sagrados do Japão, onde junto com a nossa caravana representamos os senhores no Culto do Paraíso Terrestre. O Culto foi feito pelo Presidente Mundial e teve a participação do nosso Líder Espiritual Kyoshu-Sama. Recebemos Johrei de Kyoshu-Sama, ouvimos as suas orientações, representando os senhores e toda a África, e recebemos muita força para podermos avançar aqui com a construção do nosso Solo Sagrado, com a formação de Lares de Luz por todo o nosso continente.

No Japão, tive a permissão de chegar até Kyoto, no Solo Sagrado, e pude visitar também o Memorial Mokiti Okada, que foi inaugurado agora no último dia 8 de Abril. Esse Memorial é um Museu, onde estão obras do Messias Meishu-Sama; objectos pessoais dele também estão expostos lá.

Senti uma emoção muito grande pela beleza do Museu, pelo ambiente, e quando entrei na sala de exposições, quando vi os objectos do Messias Meishu-Sama, obras de arte que Ele coleccionou, senti uma alegria muito grande. Senti que nós entramos numa nova fase onde o exemplo prático, as crenças, o quotidiano de Mokiti Okada, do Messias Meishu-Sama, vão ser cada vez mais do conhecimento de toda a Humanidade.

Com esse Memorial em homenagem ao Fundador no Solo Sagrado de Kyoto, que representa o elemento Terra, eu senti que Meishu-Sama ficou mais próximo de nós aqui nesse mundo material, para nós seguirmos o exemplo Dele: buscarmos cada vez mais nos aproximarmos Dele no dia a dia através da nossa sinceridade em praticarmos o que Ele praticava, vivermos como Ele vivia em prol do bem do próximo e do mundo.

Realmente, eu tenho o desejo de que todos os messiânicos, não só de África, mas de todo o mundo, tenham a permissão de visitar os Solos Sagrados, pelo menos uma vez na vida, para poder agradecer pela missão que receberam, para conhecer onde o Messias nasceu e esses primeiros protótipos onde Ele plantou a semente do Mundo do Dia, da verdadeira civilização, do Paraíso Terrestre.

É muito bom termos esse objectivo e nos lembrarmos que tudo começou ali com o Messias Meishu-Sama, e hoje está a expandir no mundo inteiro. Aqui em África, estamos a ter essa permissão da construção do nosso Templo Messiânico, da construção do nosso primeiro Solo Sagrado no continente. E como costumo dizer para os senhores, a construção do Solo Sagrado é a construção da nossa fé. A fé que nos guiou até hoje, está muito bem. Mas, daqui para frente, precisamos atingir um outro nível de entrega, de compromisso com o Supremo Deus, com o Messias Meishu-Sama.

O Ensinamento de hoje que nós estudamos é “Entregue-se a Deus”. Estaremos a ler o Ensinamento durante o mês. Mas, além do que Meishu-Sama fala ali, na palestra que nossa vice-presidente nos leu hoje, proferida no Solo Sagrado de Atami no dia 4 de Fevereiro desse ano, Kyoshu-Sama fala sobre um outro nível de entrega a Deus que todos nós precisamos buscar.

Orientação de Kyoshu-Sama no Culto de Início da Primavera

Primeiro, Kyoshu-Sama diz:

Como resultado de boas acções, os senhores podem ser elogiados por alguém. Mas os senhores precisam lembrar: Deus é o único que deve ser louvado.

Portanto, se os senhores receberem elogios por suas boas acções, entreguem-nos a Deus, porque todo louvor precisa ser dirigido a Deus.

Cada vez mais, nós estamos sendo orientados para esse retorno de colocar o Supremo Deus no centro das nossas vidas, no centro do nosso dia a dia.

Kyoshu-Sama também nos orientou:

Eu sinto que precisamos seguir os passos de Meishu-Sama, acreditar que o Plano Divino já foi concretizado e servir a Deus com absoluta confiança.

A nossa confiança em Deus não é testada através das grandes coisas. Ao contrário, ela é testada através dos acontecimentos normais do nosso dia a dia.

Em nossa vida, temos várias emoções, como ansiedade, raiva, tristeza e alegria, ligadas a assuntos de carácter bem pessoal para nós – assuntos relacionados, particularmente, à saúde, trabalho, família e relacionamentos.

Infelizmente, temos a tendência de tratar esses assuntos como pessoais, particulares, sem qualquer relação com o nobre esforço de construir o Paraíso Terrestre. Tendemos a tratar desses assuntos como coisas rotineiras, que precisam ser mantidas dentro do nosso próprio coração.

Mas gostaria que os senhores soubessem que é dentro desses assuntos rotineiros e aparentemente sem importância, e através deles, que Deus está a fazer progredir Seu glorioso plano de Criação eterna.

Assuntos particulares e pessoais não são irrelevantes. Eles se relacionam com a salvação da humanidade.

Deus já perdoou todos os nossos pecados – pecados do passado, do presente e do futuro. Ele já trouxe salvação a tudo.

Como estamos ligados ao nome sagrado Messias, que é uno a Meishu-Sama, Deus nos considera como pessoas que estão perdoadas e salvas.

Ao fazer com que nos deparemos com várias dificuldades e problemas em nossas vidas, Deus está tentando nos deixar perceber de quais pecados fomos perdoados e de onde fomos salvos.

Quando aparece uma dificuldade ou problema em nossa vida pessoal, isso é justamente um sinal de que Deus já trouxe seu perdão e salvação para essa situação. Deus não está tentando fazer-nos sofrer com isso, nem julgar-nos nem punir-nos. Deus quer que entendamos que Ele perdoou isso e que Ele perdoou os outros – toda a humanidade – que também se depararam com dificuldades semelhantes. Deus está “pondo um fim” ao nosso modo de vida ignorante.

Deparar-se com um problema é justamente o sinal de que o amor de Deus chegou até nós e a toda a humanidade.

A Segunda Etapa do Plano de Criação de Deus

Kyoshu-Sama nos disse que a Primeira Etapa do Plano de Criação foi essa: Deus salvou toda a Humanidade e todos os Ancestrais e nos livrou deste peso dos nossos pecados.

Agora, nós entramos na Segunda Etapa do Plano de Criação de Deus, que é acolher todas as pessoas em Seu paraíso e criá-las e educá-las para que se tornem seus filhos. A primeira Etapa do Plano de Deus foi perdoar os nossos pecados. Fomos perdoados nós e os nossos Ancestrais e Antepassados. Agora, todo o trabalho dentro do Plano Divino é nos receber no Paraíso, para nos educar como verdadeiros filhos de Deus.

Os senhores querem ser recebidos nesse Paraíso?

Então, o que Kyoshu-Sama está a nos orientar é qual precisa ser a nossa postura agora diante de todos os problemas que têm acontecido no mundo, como crises financeiras, conflitos, doenças, aflições, preocupações, etc.

Nós precisamos nos lembrar, como messiânicos, qual é a nossa postura diante de tudo isso. Hoje, no mundo inteiro, se ouvirmos os noticiários, as pessoas estão cada vez mais aflitas, mal humoradas, desesperançadas, se entregando na lamúria. É ou não é isso?

Nós, messiânicos, precisamos ter noção de que o que parece ruim, as dificuldades, são a chave para o nosso reencontro com Deus. Ou seja, quando surgem os problemas, nós não podemos entrar em desespero, na lamúria, no julgamento, na crítica. A primeira coisa, face a um problema, é agradecer, porque Deus está a mostrar através do problema que a gente está a viver, que nós e toda a Humanidade já fomos perdoados daquela situação.

Kyoshu-Sama nos orienta mais:

Quando ouvimos expressões como ‘a Obra Divina de Meishu-Sama’, eu presumo que imaginemos algo como conduzir alguém ao Johrei Center, falar sobre Meishu-Sama para alguém que não conhece nossa fé ou ministrar Johrei a alguém que não seja membro. Obviamente, essas são formas importantes de servir na Obra Divina. Mas, gostaria que os senhores soubessem que há uma outra forma de servir na Obra Divina de Meishu-Sama e, hoje, eu gostaria de compartilhar isso com os senhores.

Para começar, deixem-me ressaltar mais uma vez que Deus é o criador de absolutamente tudo. Não há nada na Terra ou em todo o Universo que não tenha sido criado por Deus.

Coisas invisíveis, como nossa mente, consciência ou nossa percepção do “eu”, também são criações de Deus. Apesar de acharmos que podemos usar nossa mente da forma que quisermos, ela pertence a Deus e está sob Seu comando.

Deus está a usa as nossas mentes como Ele deseja – fazendo-nos sentir e vivenciar todo tipo de emoções no decorrer de nossa vida: tristeza, raiva, ansiedade e assim por diante. A causa disso, isto é, a causa de sentirmos várias emoções em nossas vidas, é simples: Deus, que reside no centro de cada uma de nossas consciências, faz progredir Seu plano divino, de acolher toda a humanidade e todos os ancestrais em Seu paraíso, através do uso de nossas mentes como se fossem Sua mente.

Como sempre digo, Deus já salvou toda a humanidade e todos os ancestrais e nos livrou do peso dos nossos pecados. Essa foi a primeira etapa do Seu Plano de Criação.

A segunda etapa do Seu Plano de Criação consiste em acolher todas as pessoas em Seu paraíso e criá-las e educá-las para que se tornem Seus filhos. Para concretizar a segunda fase do Seu Plano de Criação, Deus está nos usando – usando nossas mentes.

É por isso que nunca devemos negar e rejeitar o que sentimos e pensamos em nossas mentes. Independentemente de quão negativos ou destrutivos nossos sentimentos e pensamentos possam ser, é Deus quem nos faz senti-los para que possa acolhê-los em Seu paraíso.

Gostaria que os senhores soubessem que entregar tudo o que sentem e pensam nas mãos de Deus através de Meishu-Sama é, por si só, uma forma muito importante de servir na Obra Divina de Meishu-Sama. Na verdade, eu diria que essa é uma forma completamente nova de servir em uma etapa completamente nova da Obra Divina – a segunda etapa do Plano de Criação de Deus.

A prática de encaminhamento de pensamentos e sentimentos negativos

Por isso, gostaria de pedir aos senhores que fizéssemos juntos essa prática de entregar os pensamentos, os sofrimentos que estão no nosso coração. Algumas coisas, os membros mais antigos vão se lembrar. Mas eu gostaria que os senhores entendessem que quando brotam pensamentos, sentimentos negativos em nós, não podemos guardar e alimentar esses sentimentos e pensamentos negativos. Precisamos reconhecer: “Ah, esse sofrimento são Ancestrais e Antepassados da Humanidade que precisam ser entregues para Deus, através do Messias Meishu-Sama.”

Meishu-Sama nos ensinou que a raiz de todos os nossos sofrimentos está no egoísmo e no apego. A partir do egoísmo e do apego é que brotam todos os outros sentimentos negativos. O que nós precisamos é ganhar consciência sobre esses sentimentos negativos: “Ah, isso não é só uma coisa minha, dos meus Antepassados só não! Isso são Ancestrais e Antepassados do mundo que estão a se manifestar no meu coração ou na minha mente para eu devolver: ‘Meishu-Sama, por favor, receba-os no Paraíso!’”

Nós precisamos servir no encaminhamento dos sentimentos e dos sofrimentos com essa consciência. Vamos repetir, por favor:

Eu estou a eliminar o egoísmo e o apego. Eu estou a tirar de dentro do meu coração preconceitos, ingratidões, mágoas, aflições, preocupações, ódios, ressentimentos, invejas, vinganças, ciúmes e medos.

Deus, eu agora entendo que isso, esse problema que estou a vivenciar, é exactamente a situação da qual toda a Humanidade, todos os Ancestrais e eu fomos salvos; e é exactamente o pecado do qual o senhor nos perdoou.

Junto com toda a Humanidade e com todos os Ancestrais, eu lhe agradeço em nome do Messias.

Em nome do Messias, que é uno a Meishu-Sama, eu agradeço ao Senhor Deus, por perdoar todos os meus pecados e todos os pecados da Humanidade e por acolher-nos em Seu Paraíso.

Eu acredito na Sua salvação. Se for Sua vontade, por favor, aceite esse sentimento e pensamentos que vieram na minha mente. Eu agora os entrego ao Senhor, através de Meishu-Sama.

Muito obrigado!

Um momento de limpeza e purificação

É muito importante desenvolvermos essa consciência de reconhecermos os sentimentos e pensamentos negativos, não como algo que precisa ser escondido, mas como uma oportunidade de sermos utilizados por Deus nessa nova etapa da criação!

O aumento da Luz acelera a purificação. Purificação é limpeza de tudo que estava sujo durante a Era da Noite. Nesse momento da limpeza, vão acontecer situações no nosso coração, situações na nossa saúde, no nosso trabalho, na nossa família, nos nossos relacionamentos, relacionamentos de casal, de pai e filho, de chefe, na Igreja, na sociedade,…

Nesse momento, é importante lembrarmo-nos dessa prática de encaminhar os sofrimentos, os pensamentos e sentimentos negativos, para que o Supremo Deus e o Messias Meishu-Sama possam nos utilizar cada vez mais para materializar a Construção do Paraíso Terrestre.

Experiências de Fé e a decisão de fazer o próximo feliz

Os senhores ouviram hoje duas experiências de fé. Gostaram? Mais uma salva de palmas para as duas irmãs.

Eu fiquei muito emocionado quando li as duas experiências pela primeira vez. A primeira experiência da nossa irmã do Kwanza Norte, mostrando todo o sofrimento dela até encontrar-se com o Messias Meishu-Sama. Quando ela fala que precisou receber 190 injecções, já pensou o que é isso? Mais de 200 comprimidos, 70 balões de soro, 20 curandeiros… Todo esse sofrimento que ela viveu até chegar ao Johrei.

Cada um de nós tem milhões de experiências para contar, se somar todos nós. Por isso, é muito importante, quando escutamos uma experiência de fé, lembrarmo-nos de onde o Messias nos tirou e termos cuidado. Por quê? Muitas vezes, por causa de um problema, sujamos o coração e esquecemos tudo o que Meishu-Sama fez por nós. Aí guardamos o Ohikari, paramos de ministrar Johrei, não nos preocupamos em somar virtudes, não nos preocupamos em dedicar, entramos na lamúria, reclamando de Deus, da vida, do mundo…

Nós, messiânicos, já conhecemos o Messias Meishu-Sama-Sama! Nosso nível de compromisso precisa ser outro.

Essa prática que fiz hoje com os senhores, gostaria que cada um preparasse bem o seu coração para o nosso próximo Congresso da Rede da Salvação no próximo dia 23 de Agosto. Fazendo essa prática e seguindo o exemplo das duas irmãs que fizeram o seu testemunho aqui hoje, vamos ser utilizados pelo Messias para fazer o nosso próximo feliz. Vamos limpar o nosso coração, renovando o nosso compromisso com a prática das três colunas da salvação no nosso dia a dia!

A irmã começou a querer Ser utilizada pelo Messias Meishu-Sama-Sama para começar a Construção do Paraíso Terrestre no seu local de trabalho. Mesmo com a flor, diziam que não podia, que era coisa de magia, mas ela pensou: “Como vou trazer o Messias para fazer eles felizes?”

Quem quer, sempre encontra um caminho! Quem não quer, sempre encontra uma desculpa para não fazer. Ela podia dizer: “Ah, Ministro, eu tentei ser útil no meu trabalho, mas não aceitaram a flor!”

Não aceitaram a flor! Ela falou: “Não! Do jeito que Meishu-Sama me salvou, eu preciso também servir pela felicidade dos outros. Meishu-Sama fez-me crescer aqui no meu trabalho; a forma de eu agradecer, além do donativo, é ser útil para que quem trabalha comigo seja feliz.”

Com esse sentimento, ela começou a horta no local de trabalho. A partir da horta, onde ela trabalhava, começou a mudar a atmosfera, conseguiu voltar com a flor e começou a transformar a vida das pessoas que trabalham com ela. O Messias conseguiu começar a lhe utilizar para fazer as outras pessoas felizes. E aí, os senhores viram na experiência, os outros aspectos da sua vida, os filhos, a vida pessoal, na área profissional, tudo começou a melhorar.

A segunda experiência é a mesma coisa. A jovem começou a debruçar, visitar casas, acompanhar pessoas… Naturalmente, encontrou-se com o pai de uma forma milagrosa. É interessante que ela, quando conta sobre o hospital em que viu a criança a sofrer, ela se aproximou. Há vezes em que vemos uma pessoa a sofrer e nem damos atenção. Ela viu o sofrimento, ela estava com um problema da parente no hospital. Mas ela viu a dor do outro, se aproximou, começou a conversar e aí viu que tinha o mesmo apelido dela. A partir daí, encontrou-se com o seu pai pela primeira vez na vida, descobrindo que ele também é membro da nossa Igreja em outra província.

Conclusão

O caminho de retorno a Deus começa pela gratidão e segue com a prática do altruísmo, com a vontade de fazer o nosso próximo feliz. Quando nós reconhecemos que a vida, o trabalho, a família, tudo Deus nos concedeu para servir a Humanidade, naturalmente, a nossa vida profissional vai progredir, a nossa vida familiar, sentimental, tudo vai progredir de acordo com a nossa sinceridade, com a nossa entrega.

Eu gostaria que os senhores reflectissem sobre esses pontos. Vamos preparar os nossos corações, as nossas casas, preparando alguém que não conhece Meishu-Sama para trazermos pela primeira vez nesse Congresso, no próximo dia 23 de Agosto, aqui na nossa Sede Central de África.

Muito obrigado, boa missão para todos!

This post is also available in: Francês