Chamo-me Ernesto Frederico Miguel Alberto, sou membro da igreja desde 2015 e dedico no Johrei Center Central.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Moçambique em 2014 por intermédio de um amigo que é membro. Os motivos que me levaram a conhecer a igreja foram conflitos familiares, doença e dificuldades financeiras.

A minha família, por muito tempo, atravessou por problemas, mas o que mais nos entristecia era o facto dos meus irmãos e eu estarmos desempregados. Como forma de solucionar esse problema, procuramos ajuda nos curandeiros, mas o esforço e o dinheiro que gastamos foram em vão. Quanto a mim, para além do desemprego, enfrentava diabetes já há três anos e não conseguia controlar os níveis de açúcar, facto que me deixava preocupado. Quando conseguia algum trabalho, as pessoas para quem trabalhava não pagavam, e quando pagavam eu não conseguia fazer nada com o valor.  Em agosto de 2014, eu e a minha esposa nos mudamos da casa da minha mãe e fomos morar na nossa própria casa, mas não tínhamos sossego; vivíamos com medo porque apareciam cobras no quintal, algumas entravam em casa e apareciam ratos no nosso quarto.

O amigo que me encaminhou fazia trabalhos comigo e falava-me sempre da igreja, mas eu não dava importância. No entanto, como admirava a sua postura, curioso, perguntei a ele se a paciência que tinha fazia parte das práticas orientadas na igreja, ao que respondeu que sim. Por isso, interessei-me e pedi que ele me levasse para conhecer a igreja em agosto de 2014, e tornei-me frequentador. Chegado à igreja, fui orientado a receber 10 Johrei por dia, encaminhar pessoas e dedicar na limpeza do banheiro.

Comecei a colocar a orientação em prática e as graças não tardaram a acontecer. Os meus irmãos, que estavam desempregados, conseguiram arranjar emprego, e o diabetes ficou controlado, graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama.

Certo dia, em conversa com o Ministro, mencionei o aparecimento constante das cobras, dos ratos e baratas em minha casa. Ele me orientou a fazer o donativo de gratidão, a intensificar nas práticas básicas da fé messiânica, e a fazer limpeza profunda em minha casa.

Chegado o dia, fez-se a limpeza profunda em minha casa e a horta caseira. Desde então, as cobras, os ratos e as baratas desapareceram completamente.  Dias depois, comecei a purificar com dores de estômago por uma semana; purifiquei também com acidentes de mota três vezes e em três semanas consecutivas. O terceiro acidente foi grave, atropelei uma senhora e tive de levá-la ao hospital. Fiquei muito preocupado porque teria que passar primeiramente pela esquadra para fazer o registo da ocorrência, e não tinha documentos. Liguei para um amigo médico, explicando a situação em que me encontrava, tendo este se disponibilizado em me ajudar, de modo que não precisei passar pela esquadra, graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama.

Depois desse período, reflecti sobre tudo que se estava a passar em minha vida, e foi então que tomei a decisão de procurar a missionária para fazer a reflexão profunda. Após ouvir-me atentamente, orientou-me a fazer o donativo de gratidão, e falou sobre a importância do donativo para o recebimento do Sagrado Ohikari e da Imagem de Kannon. Juntei-me a um grupo de irmãos para marchar e dedicar com o Sonen de ganhar a permissão para materializar o donativo de construção, e participar da construção do Solo Sagrado junto com os meus antepassados e ancestrais.

E em junho de 2015, tive a permissão de me outorgar e de participar com o donativo de construção para o recebimento da Imagem da Kannon, graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama.

Após tornar-me membro da igreja a minha vida mudou para melhor. No meu local de trabalho o meu desempenho é notável, ao ponto de receber elogios por parte dos chefes. Também consegui abrir um salão para a minha esposa e mais um negócio. A harmonia e a paz passaram a abundar em minha casa, o que me deixa mais feliz. Com essas mudanças ocorridas em minha vida, fiz o meu donativo de gratidão especial.

Com esta experiência, aprendi que, intensificando nas dedicações e entregando todas as nossas preocupações e aflições nas mãos do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama, tudo se resolve.

O meu compromisso é de encaminhar o maior número de pessoas para o caminho da salvação.

Já encaminhei duas pessoas, cuido de três casas e tenho a horta caseira.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-sama e aos meus antepassados, em especial à minha irmã, por ter me encaminhado ao caminho da salvação.

Aos Ministros, missionários, membros e frequentadores o meu muito obrigado.

Agosto de 2015