Saudação do Ministro Claudio Cristiano Leal Pinheiro, lida no Culto Mensal de Gratidão de Março pela vice-presidente Ministra Ernestina Olinda Prazeres Coimbra

Sede Central da Igreja Messiânica Mundial de África

Bom dia a todos! Os senhores estão a passar bem?

Em primeiro lugar, gostaria de agradecer, do fundo do coração, pela dedicação incansável de cada um dos senhores em prol da expansão da Obra Divina em Angola e por todo o continente africano!

Sobre a mudança nas orações

Como os senhores viram, a partir de hoje, iniciamos a entoar a Oração Messiânica e a Oração aos Antepassados com algumas mudanças. Mudanças essas que reflectem a evolução do Plano Divino e, consequentemente, das nossas crenças.

Um ponto que me chamou a atenção em relação à nova oração messiânica é quando dizemos:

“Ó Supremo Deus, criador e doador de toda a vida!  Pela vossa divina vontade, a longa era da noite chegou ao fim. Estais liberando vossa luz para vivermos a gloriosa nova era a que a humanidade há muito veio aspirando.”

Será que eu acredito mesmo que a era da noite já chegou ao fim?

Será que eu acredito mesmo que o paraíso já está concretizado dentro de mim? Que o Supremo Deus, criador e doador de toda a vida, está a liberar a sua luz para que eu, junto com toda a humanidade possamos viver a gloriosa nova era?

Acredito que precisamos reflectir sobre esses pontos. Se eu acredito que a era da noite já chegou ao fim, será que estou a me esforçar para desenvolver um comportamento de um habitante da Era do Dia?

Sobre o Ensinamento do Mês

O Ensinamento que ouvimos hoje foi “Nós é que traçamos o nosso destino“.

Nele, o Messias Meishu-Sama fala que todos os sofrimentos são acções purificadoras e que para mudar nosso destino precisamos purificar.

Purificamos através do sofrimento mas, também, através do acúmulo de virtudes.

Como messiânicos, podemos mudar não apenas o nosso destino e de nossos familiares, mas também das pessoas que tem contacto conosco.

Hoje, tivemos a permissão de escutar duas maravilhosas Experiências de Fé que retratam bem isso!

A experiência do irmão Angelino é um grande exemplo de amor, persistência, de continuidade! Durante 13 anos ele manteve a preocupação com a felicidade do seu amigo. Mesmo após o mesmo ter abandonado a fé messiânica, o irmão Angelino não lhe tirou do seu coração, das suas orações. Não desistiu de encaminhá-lo à verdadeira felicidade!

Quantas pessoas estou a cuidar, acompanhar, como o irmão Angelino fez?

No meio de tantas dificuldades, desafios, que vivemos no dia a dia, no meio do aumento das purificações a nível individual e colectivo, precisamos sempre lembrar desse Ensinamento: Nós é que traçamos o nosso destino! Podemos mudar o nosso destino através da gratidão pelas purificações e aprofundando no servir!

Martin Luther King uma vez disse:

“Todas as pessoas podem ser grandes, porque todas podem servir. Não é preciso ter um diploma universitário para servir. Não é preciso fazer concordar o sujeito e o verbo para servir. Basta um coração cheio de graça. Uma alma pelo amor.”

Esse servir precisa começar no nosso lar, com nossos familiares, no nosso local de trabalho, na escola, na vizinhança!

Podemos servir através da prática do Johrei, da limpeza, de oferecer uma flor, de montar uma horta. Podemos servir através de pequenas acções altruístas durante o dia. Basta estarmos atentos, preocupados em como sermos úteis para a felicidade de alguém.

Quantas pessoas agradecem a nossa existência todos os dias? Quantas vezes fazemos algo e ouvimos a palavra “obrigado” de alguém?

Quantas vezes por dia, eu falo obrigado para alguém?

O coração agradecido comunica-se com Deus. O queixoso, não preciso dizer com quem se liga…

Gostaria que, juntos, reflectíssemos sobre esses pontos como preparação para o próximo Congresso da Rede da Salvação que será realizado aqui na nossa Sede Central da África no próximo dia 27 de março.

Vamos nos preparar, através da profunda reflexão, da limpeza dos nossos corações, ouvindo e sendo ouvidos pelos nossos superiores!

Muito obrigado e feliz domingo para todos!