Chamo-me José Manuel Pedro Mallory, IMG_5045tenho 55 anos de idade, resido no Município das Ingombotas, sou membro do Johrei Center do Maculusso  há 16 anos.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Angola, no ano de 2001, por intermédio da irmã Ana Margarida Fançony, membro da nossa Igreja.
O motivo que me levou a conhecer a Igreja foi a purificação da minha mãe, que na altura, sofria de hipertensão arterial crónica, tinha quistos nos ovários e a perna esquerda sem justificação aparente inchava.
Na tentativa de encontrar uma solução, já tínhamos procurado os médicos em vários hospitais. Estes tinham decidido retirar-lhe o útero. Em 1997 a minha mãe assustada com o diagnóstico, já tinha fugido de uma cirurgia, mas desta vez, em 2001, cansada do sofrimento estava decidida a operar na esperança de pôr fim a dor e sofrimento que vivia. Acertamos o depósito numa clínica e quando ia a sair da mesma, cruzei-me com a Drª Ana Margarida Fançony que me perguntou o que fazia naquele local, expliquei o que se passava com a minha mãe, e esta orientou-me a voltar no dia seguinte para falar com ela, e levar todo o processo. No dia seguinte, fomos ter com ela, durante a consulta, a minha mãe explicou o que se estava a passar. Após ouvi-la atentamente, a irmã Ana com muita cautela porque sabia que eu era membro praticante de outra religião, informou-nos que pertencia ao movimento Mokiti Okada e disse-nos “Nós ministramos Johrei”. E ministrou Johrei a minha mãe. Eu pensei: “Esta senhora, médica, acredita nestas coisas? Esta gente não evolui”. Eu quis me levantar, mas a minha mãe não permitiu. Logo a seguir chegou a minha vez de receber Johrei, relutei, mas recebi o meu primeiro Johrei.
Após ministrar-nos, sugeriu-nos que fossemos ter com ela ao Maculusso nesse mesmo dia. Fomos recebidos pelo plantonista, que após ouvir os nossos problemas, relatou também a sua experiência de fé. Durante o momento que ouvia a experiência, comecei a estudar uma forma de escapar daquele lugar, e levar a minha mãe comigo. Entretanto ele entregou-me uma revista “Johrei e ciência”, li com atenção e passei a olhar o Johrei com outros olhos. Aceitei que me ministrassem, no primeiro minuto senti-me bem e adormeci. Depois orientou-nos as seguintes práticas:
• Receber 10 Johrei por dia;
• Manter a flor de luz em casa;
• Ler os ensinamentos de Meishu-Sama;
• Peregrinar aos locais de maior luz da nossa Igreja.
Cumpri sem dificuldades essas orientações, e face a dúvida que tinha, em 30 dias aprofundei na leitura de todos ensinamentos que estavam disponíveis naquela altura.
A minha esposa mostrou-se descontente com a minha frequência a Igreja Messiânica, e purifiquei com um conflito em meu lar.
Duas semanas depois comecei a purificar com febres muito altas e vómitos, na altura recebi assistência da minha orientadora, que vendo o meu quadro a agravar-se sugeriu que fosse ao médico, recusei pois queria comprovar a força do Johrei. Após uma semana de recebimento intenso de Johrei, fiquei totalmente curado.
A minha mãe após 3 meses de recebimento de Johrei, os quistos desapareceram, a pressão arterial estabilizou e a perna que inchava sem causa aparente, nunca mais inchou.
Grato por todos os milagres que Meishu-Sama proporcionava em nossa vida, tomei a decisão de me tornar membro juntamente com a mãe, a esposa e a minha filha, facto que se concretizou no dia 11 de Novembro de 2001.
Com o ingresso na fé messiânica, tornei-me uma pessoa mais compreensível, a minha conduta de vida baseou-se a partir dessa altura nos ensinamentos de Meishu-Sama.
A experiência de fé que passo a relatar aos senhores está relacionada com a crença no poder do Johrei.
No dia 1 de Janeiro de 2017, após o Culto de Ano Novo, comecei a sentir uma comichão nas costas, a situação foi piorando e no dia 8 tinha o corpo coberto por borbulhas. A situação agravou-se de tal forma que no dia 9 de Janeiro fui levado para o hospital, lá foi-me diagnosticado varicela, que na idade adulta é muito perigosa. Ainda no hospital foi-me aplicada uma loção para as borbulhas, inicialmente aliviou, mas mal cheguei a casa, a purificação acelerou e comecei com febres muito altas.
Estava com o corpo coberto de borbulhas, com excepção da cara e das mãos. As borbulhas soltavam muita aguadilha, sangravam muito e cheiravam mal. Nessa altura tomei a decisão de intensificar no recebimento do Johrei, e comuniquei o sucedido a unidade religiosa.
Decorridas duas semanas fiquei totalmente curado. Comecei a trabalhar, no serviço os meus colegas preocupados com o meu aspecto sugeriram que eu fosse evacuado, recusei e voltei para casa.
Uma semana depois, apareceram 22 furúnculos alguns dias mais tarde, mais 3, totalizando 25 furúnculos espalhados por todo corpo. Sentia muita dor e febre alta. Mais uma vez decidi apenas aprofundar no Johrei e nos ensinamentos. Da unidade religiosa, prontificou-se um plantão, que passou a prestar a assistência religiosa de 3 em 3 horas.
Durante os dias que se seguiram, os furúnculos foram rebentando aos poucos, alguns soltavam pus outros secavam sem rebentar. Com o recebimento de Johrei duas semanas depois estava totalmente curado, sem sequelas.
Com esta experiência reforcei a minha crença no Johrei e na divindade do Messias Meishu-Sama, e aprendi mais uma vez que o poder do Johrei actua no espírito e na matéria.
Meu compromisso é empenhar-me cada vez mais em fazer as outras pessoas felizes, e fazer com que mais pessoas sintam o sabor do Johrei e da força da Divindade do Messias Meishu-Sama e participar na construção do Templo Messiânico.
Por permissão do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama, faço o dízimo, donativo de construção, encaminhei 50 pessoas, todas tornaram-se membros convictos, peregrino aos locais de maior luz e confirmei o donativo para o altar do lar.
Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama, e aos meus antepassados, a permissão de conhecer este maravilhoso caminho da salvação, em particular a irmã Ana Margarida Fançony, pela sabedoria e por ter sido utilizada como instrumento, no meu encaminhamento.
Aos ministros, responsáveis, membros e frequentadores, que no dia-a-dia têm contribuído para o meu crescimento espiritual, os meus sinceros agradecimentos.
Muito obrigado!

Luanda, 12 de Março de 2017