Chamo-me Teresa Esperança João Nicolau Guimarães, teresa 2tenho 33 anos de idade, casada, sou técnica superior de contabilidade e gestão, dedico como missionária na área do sanguetsu.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial em 2001, por intermédio do irmão Domingos membro dedicante da nossa Igreja.

A princípio vim a Igreja por curiosidade, apesar da pobreza que nos assolava. Tenho cinco irmãos, minha mãe cuidou-nos sem o apoio do pai e a única forma que ela encontrou para nos criar, foi de passar a fazer pequenos negócios. Em 1993, minha mãe ficou muito doente e internou no Hospital Lucrécia Paim, como não tínhamos com que nos alimentar, aos 12 anos, passei a vender fuba de bombo para o nosso sustento.

Além da pobreza, minha família também não tinha sorte nos relacionamentos, pois estes sempre terminavam em separação.

Para solucionar este sofrimento frequentamos várias igrejas, mas sem resultados satisfatórios. Vivemos todo este sofrimento durante oito anos. Foi nesta triste realidade que conheci o Messias Meishu-Sama. Na Igreja fui recebida pelo plantonista, que após ouvir-me atentamente orientou o seguinte:

  • Receber dez Johrei por dia,
  • Manter a flor de luz em casa e oferecer a outras pessoas,
  • Participar dos cultos e ler os ensinamentos de Meishu-Sama.

Cumpri com estas orientações sem nenhuma dificuldade, e com uma semana de recebimento de Johrei passei a gozar de paz de espírito, o que motivou-me a receber o Sagrado Ohikari com apenas duas semanas de frequência, para melhor servir na Obra Divina. Ouvindo a orientação de cada um participar com donativo de construção, decidi cumprir com essa orientação, arranjei um biscate (trabalho temporário) de trinta dias, quando  pagaram o meu salário, fui directamente à unidade religiosa e fiz o donativo especial de construção, apesar de deixar minha mãe e meus irmãos com fome, não vacilei. A alegria tomava conta de mim, pela permissão de materializar este donativo.

Uma semana depois, apareceu um empresário que investiu num terreno da minha mãe que não dávamos a menor importância, onde construiu um armazém grande, uma fábrica de gelo e um estúdio fotográfico. Actualmente todos estes empreendimentos pertencem a minha mãe com uma produção financeira boa e estável para toda a família que vivia a fome, que deu origem a outros empreendimentos que actualmente temos ou seja, minha mãe tornou-se uma empresária. E as graças se estenderam a vários familiares. Meu tio que não era reconhecido no serviço, pois faziam-lhe promessas, mas nunca se concretizavam, actualmente teve a graça de ser diplomata em um determinado país.

Eu pessoalmente em 2007, ingressei na faculdade na província do Uíge, e por permissão do Messias, recebi a tarefa de dedicar como encarregada da administração, nomeadamente na área financeira, recebi esta tarefa com as duas mãos apesar da minha agenda muito preenchida, dei o meu máximo durante 4 anos nesta dedicação. Passei a cuidar de outras pessoas, e tive a permissão de encaminhar 2 colegas da Universidade à Igreja. Com este empenho sincero, tive a graça de conhecer um jovem missionário da nossa Igreja e um ano depois, contraímos o matrimónio, actualmente temos três filhas e somos muito felizes. Na universidade tive uma das melhores notas na defesa do curso de contabilidade e gestão.

Como gratidão por todas essas graças, fiz um donativo especial e quatro elementos da família tornaram-se membros.

A experiência de fé, que passo a relatar  está relacionada com o donativo de construção do Templo Messiânico e o poder do Johrei.

Em 2015, a minha barriga começou a inflamar com dores insuportáveis, meses depois, dirige-me ao hospital, onde detectaram miomas, fiquei muito assustada com a notícia da médica. Esta aconselhou-me a fazer rapidamente uma intervenção cirúrgica, porque se assim não o fizesse seria impossível voltar a engravidar. Convicta no poder do Messias, decide não ser operada e apostar somente no recebimento de Johrei. Regressei a casa, e comuniquei ao meu esposo que se encontrava em missão missionária em Cabo Verde, ele por sua vez reforçou a minha decisão. Materializei um donativo especial de todo o valor que possuíamos, passei a receber bastante Johrei diariamente, com isso as dores aceleraram bastante, dias depois tive hemorragia que saia bastante sangue escuro com pedaços de coágulos, deixando-me muito debilitada. Esta purificação durou mais de um mês. Mas graças a Deus, depois da hemorragia parar, a barriga desinflamou e as dores pararam, três meses depois parti para Cabo Verde, onde permaneci cinco meses a dedicar. Neste período, tivemos a permissão de encaminhar 427 pessoas de primeira vez, dos quais 41 tornaram-se frequentadores. Assistimos 623 pessoas, fizemos 14 novas hortas caseiras, distribuímos 494 flores de luz e tivemos a permissão de formar 4 novos membros.

Passado alguns meses engravidei (ver foto), e o mioma desapareceu por completo. teresa1

E as graças continuaram. No mês de Janeiro do ano 2017, eu e meu esposo voltamos a fazer outro esforço máximo para melhor sermos utilizados na felicidade de outras pessoas e para  a nossa surpresa no dia seguinte, fomos agraciados pela minha mãe,  com uma viatura nova de marca Fiat Panda.

Com todas estas experiências, aprendi que Meishu-Sama é realmente o Messias esperado pela humanidade. Aprendi ainda, que basta servimos a Deus e ao nosso próximo, que Deus se encarrega de tudo na nossa vida.

 Por permissão do Supremo Deus, encaminhei 193 pessoas a igreja, dos quais 5 tornaram-se membro. Pratico o dízimo, donativo de construção e sou cadastrada.

Meu compromisso é de continuar a ajudar o maior número de pessoas a trilhar este caminho da salvação.

Agradeço à Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados por me mostrarem este maravilhoso caminho.
Aos ministros, responsáveis, membros e frequentadores que tem contribuído directa ou indirectamente para meu crescimento espiritual a minha eterna gratidão.

Luanda aos 2 de abril de 2017