CULTO DO PARAÍSO TERRESTRE REÚNE APROXIMADAMENTE 8.000 PESSOAS
A Sede Central de África da Igreja Messiânica Mundial acolheu mais de 8.000 pessoas no Culto do Paraíso Terrestre realizado no dia 15 de Junho de 2017, em Luanda (Angola).
A cerimónia realizada em duas sessões (10 e 16 horas) e presidida pelo Presidente da Igreja Messiânica Mundial de África, Reverendo Claudio Cristiano Leal Pinheiro, contou com a presença de Ministros, Membros, Frequentadores e convidados.
“Nós, messiânicos, celebramos o Culto do Paraíso Terrestre no dia 15 de Junho, por ser a data em que Meishu-Sama recebeu de forma misteriosa, no monte Nokoguiri em 1931, no Japão, a revelação de que tinha a missão de mudar o destino da humanidade, através daquilo que denominou como “transição da Era da Noite para a Era do Dia”. Consciente da sua missão e da necessidade de alertar a humanidade sobre o facto, fundou a Igreja Messiânica Mundial, em 1935”, referiu.
Na ocasião, o Presidente da IMMA leu a mensagem de Kyoshu-Sama e mais adiante relacionou o paraíso revelado pelo Messias Meishu-Sama, com a terra prometida e procurada pelos judeus há milhares de anos.
“É importante, nós messiânicos, compreendermos que Meishu-Sama veio concretizar o que Buda, Maomé, Jesus Cristo e outros Lideres religiosos profetizaram, porque todos nós fomos enviados à terra para cumprirmos uma missão especifica para o Plano Divino.”
O preletor falou também da importância dos dias comemorativos no mês de Junho: 1, 
assinala o Dia Mundial da Criança; 14, o Dia Mundial de Combate à Violência contra a Pessoa Idosa, denotando o passado dos nossos ancestrais e antepassados como forma da ignorância da existência de Deus, e apelou a reflexão no tratamento dos idosos e o futuro das crianças do mundo inteiro.
O Reverendo falou sobre a preparação do Culto Mensal de Julho próximo, que contará com a presença de caravanas provenientes das dezoito províncias de Angola, de outros países africanos, bem como representantes do Brasil, Portugal, Espanha, Itália, Suíça, Inglaterra e Estados Unidos e pediu ainda, que nesse dia todos se fizessem presentes trazendo convidados para juntos orarmos, agradecendo ao Messias Meishu-Sama e, assim, ganharmos a permissão e força de construirmos o Solo Sagrado de África e a qualificação de fazermos a difusão mundial do Johrei e dos Ensinamentos de Meishu-Sama.