PALESTRA DO PRESIDENTE
REVERENDO CLAUDIO CRISTIANO LEAL PINHEIRO
CULTO MENSAL DE GRATIDÃO
SEDE CENTRAL DE ÁFRICA
03 DE SETEMBRO DE 2017

IMG_0436

Bom dia a todos! (Bom dia!)

Os senhores estão a passar bem? (Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama!)

Parabéns pelo culto dedicado a coluna da salvação através do belo, parabéns a todos os senhores! (aplausos)

Gostaria de agradecer do fundo do coração por todo esforço, pela dedicação sincera de cada um dos senhores em prol da expansão do Johrei, dos ensinamentos do Messias Meishu-Sama por Angola e por todo continente africano. Em particular, quero agradecer no dia de hoje pelo esforço, pelo amor com o qual os senhores têm praticado a expansão através do belo, tanto através da distribuição de flores, como através das campanhas de limpezas que temos feito por toda a África. Gostaria que os senhores sempre lembrassem que cada flor que nós oferecemos, cada casa, cada rua ou local que fazemos limpeza estamos a retornar ao nosso Paraíso interior junto com o Messias Meishu-Sama, junto com os nossos ancestrais, antepassados e toda a humanidade.

O dia de hoje será para reforçarmos o nosso compromisso de participarmos da construção do Paraíso através da coluna do belo. Meishu-Sama sempre deu muito ênfase a arte e a beleza no seu dia a dia. Desde criança, mesmo enfrentando vários problemas de saúde, as vezes Meishu-Sama não conseguia brincar com as outras crianças pela Sua condição física mas ao invés de ficar a reclamar, a lamuriar, ele olhava as outras crianças a brincarem e desenhava na areia o que via, e outras paisagens. Desde pequeno a arte e a beleza sempre fizeram parte do seu dia a dia, o que foi fundamental para poder nos passar o belo como uma coluna da salvação. Por isso, vamos nos empenhar para seguirmos os passos do Messias Meishu-Sama. É muito importante trilharmos esse caminho da elevação espiritual através da coluna do belo.

Meishu-Sama no ensinamento que foi lido hoje “Campanha de Formação do Paraíso por Meio das Flores” fala obviamente, o Paraíso Terrestre é o mundo de perfeita verdade, bem e belo. O método para a obtenção da saúde, o Johrei que é a vida da nossa igreja e a Agricultura Natural são métodos de que nos utilizamos para materializar o paraíso. Mas o Johrei além de promover a renovação do corpo físico, visa também a renovação do espírito. Independentemente de tais métodos, é de extrema urgência elevar o espírito das pessoas através do belo. Esse é o novo projecto da Igreja Messiânica Mundial que agora estamos a colocar em prática. O que propomos aqui é o cultivo e a distribuição de flores, excelente forma de propagação do belo, consiste igualmente em ornamentar com flores não só residências, como outros locais.

Então essa campanha de formação do paraíso através das flores é para podermos seguir essas palavras do Messias Meishu-Sama: “É de extema urgência elevar o espírito das pessoas através do Belo.” Meishu-Sama fala que tem três formas de polirmos a alma e elevarmos o nosso espírito:

  1. Através do sofrimento (todo mundo conhece bem);
  2. Através do acúmulo de virtudes, (Ele fala que a maior virtude na face da terra é ministrar Johrei e encaminhar as pessoas para serem ministrantes de Johrei);
  3. E a terceira forma que é a mais rápida, é através da prática do belo.

Por isso que é tão importante a flor fazer parte do nosso dia a dia, fazer parte de todos os locais que frequentámos, no nosso lar, no nosso local de trabalho, na nossa escola, nas casas que nós visitámos. Se vamos visitar um parente, o messiânico tem o hábito de levar flor para fazer a Ikebana na casa desse parente para mostrar a ele como é que se faz e incentiva-lo a manter sempre a flor em casa. Nós precisamos levar essa boa nova da flor, da beleza para toda humanidade.

Nos dias de hoje, a nível mundial, vemos cada vez mais violência, agressividade e conflios mas, os senhores podem observar que onde a flor de Meishu-Sama entra, começa a ter uma transformação naquele local. Porque a beleza da flor é para lembrar a beleza que já existe dentro de cada um de nós. O objectivo da prática do belo é colocar Deus no centro das nossas vidas. Através da prática do belo retornarmos a nossa verdadeira origem, que é o Supremo Deus.

Gostaria que no dia de hoje, como estamos a nos preparar para o Culto aos Antepassados, no dia 02 de Novembro, renovássemos esse compromisso com a coluna do belo, nas nossas vidas.

Ouvimos as experiências de fé hoje. Os senhores gostaram? (Sim)

Mais uma salva de palmas para as duas experiências maravilhosas que tivemos a permissão de escutar hoje. (Aplausos)

A primeira experiência quando a nossa irmã contou o sofrimento que vivia com o filho, ela começou a agradecer pela purificação e fez Ikebana com o sentimento de agradecer pelo filho e, começou aquela mudança toda no seu lar. Os senhores imaginem, se toda a sociedade começar a ter esse contacto com a flor. Independente da sua crença religiosa, todos podem praticar Ikebana, todos podem participar na limpeza para um mundo melhor como temos feito. Por isso é que gostaria que nós messiânicos, quem ainda não fez, é importante fazer o curso de Ikebana Sanguetsu. Quem aqui já fez o curso de Ikebana? É muito importante fazermos a flor de luz para distribuir mas, é importante também aprendermos a fazer Ikebana com as nossas professoras. Isso vai gerar uma transformação muito grande no nosso interior e vai nos preparar melhor para fazermos a Ikebana nos locais que frequentámos. Precisamos levar a flor, levar a luz para toda a sociedade.

Meishu-Sama fala que o mais importante na prática do belo, é o nosso sentimento.

No mês passado, falamos sobre a preparação para o culto do dia 02 de Novembro encaminhando os ancestrais que se manifestam através do nosso sentimento. Os senhores têm feito isso? (Sim) Têm feito essa prática, ou já esqueceram? (Não)

É muito importante essa prática de devolver o sofrimento dos ancestrais para o Supremo Deus e cultivarmos o sentimento de gratidão. O sentimento de gratidão é a base para a nossa dedicação, principalmente na hora de fazermos a Ikebana.

Tivemos uma experiência interessante com uma membro nossa, dedicante do Sanguessugas. No local onde trabalhava, ganhava dois mil Kwanzas por semana. Muitas vezes reclamava que com aquele dinheiro não dava para viver, que era pouco. Foi orientada:

– “Você não agradece o que ganha, como pode pensar em melhorar a sua vida? Primeiro agradeça o que você ganha. Não é só fazer o dízimo. Precisa agradecer que você tem um local para trabalhar e ganhar esses 2 mil Kwanzas. Vai trabalhar com sentimento de gratidão, pelo menos você já tem um trabalho. Muitos nem isso têm.”

Então, ela mudou o sonen, começou a fazer oração antes de ir trabalhar, começou a agradecer, chegava mais cedo, limpava o local de trabalho e fazia Ikebana. Depois de algum tempo, ela começou a ganhar dois mil e quinhentos Kwanzas por semana. O seu chefe que bebia muito, começou a diminuir o consumo de bebidas. Com esse sonen e mantendo a Ikebana no trabalho, o patrão pediu a ela para jogar todas as bebidas fora. Começou a ganhar dez mil Kwanzas por semana. De dois mil subiu para dez mil. Depois que o chefe foi transferido para outro país, toda a mobília que ele tinha, ofereceu a ela em gesto de gratidão e arranjou também outro emprego para ela.

Tudo começa pelo nosso coração, nosso sentimento. Nessa fase de grande tribulação que estamos a viver hoje, muitas purificações, coisas inesperadas acontecendo no nosso dia-a-dia, precisamos treinar a prática da gratidão. Agradecendo o que temos é que vamos ganhar a permissão de termos o que não temos. Parece uma coisa simples mas, no dia a dia nos descuidamos e deixamos de aprofundar.

Gostaria também de agradecer pelo sonen que os senhores tiveram durante o mês de Agosto, o tempo que estava a nossa caravana de África nos Estados Unidos. Pela primeira vez foi um grupo de caravanistas visitar os nossos irmãos da igreja dos Estados Unidos da América.

Nos Estados Unidos é onde começou a difusão mundial da Igreja Messiânica. Messias Meishu-Sama começou no Japão, depois mandou dois ministros para o Hawai. De lá partiram para Los Angeles. A partir dos Estados Unidos da América é que o Johrei começou a ser propagado para todo mundo. Graças a esse primeiro passo na expansão mundial é que a igreja chegou no Brasil, na Europa, aqui em África e hoje está no mundo inteiro. Fomos 13 caravanistas, ficamos quase quinze dias dedicando com os nossos irmãos americanos, trocando experiências. Foi muito gratificante ver os esforços que eles têm feito principalmente na ministração do Johrei, na distribuição de flores e na agricultura. Tivemos a permissão de fazer várias marchas de Johrei com eles, nos Johrei Centers, também tivemos reuniões de Johrei nos lares dos nossos irmãos americanos e fizemos campanha de limpeza junto com eles, tanto na rua, na Sede Central da Igreja, como um bairro próximo. Limpamos junto com eles, distribuímos flores. Foram dias de muita alegria nos quais confirmamos como somos uma família só, a nível mundial, os filhos de Meishu-Sama, e que estamos unidos no sentimento de ser utilizados por Deus e Meishu-Sama na construção de um mundo melhor.

Estes dias lá, refletir sobre como é importante a pratica do Johrei na nossa vida. Lá nos Estados Unidos da América um dos problemas que o país está a passar é uma epidemia do uso de opióides, que são medicamentos utilizados para combater as dores. Porém o uso pode levar as pessoas a ficarem viciadas. Só para os senhores terem uma ideia, hoje estão a morrer por dia nos Estados Unidos oficialmente 91 pessoas por overdose desses remédios. No ano de 2015, 33 mil pessoas morreram por overdose desse remédio. Hoje no solo americano, a cada 25 minutos nasce uma criança já viciada nesse remédio devido ao uso que os pais fazem. A sociedade está muito preocupada por que já virou problema de saúde pública. Estão buscando outras formas de resolver o problema não só das dores, como das doenças, que não sejam necessário usar estas substancias. Quando ouvi hoje a segunda experiência de fé da nossa irmã frequentadora, como os médicos ficaram espantados com a cura da criança, lembrei dessa situação. Tudo que estou a falar para os senhores, li numa revista que comprei esses dias nos Estados Unidos, National Geographic do mês de Setembro desse ano. Ao ouvir essa experiência hoje, refleti como somos abençoados por termos o Johrei, por temos o conhecimento da importância da Agricultura e da Alimentação Natural. Muitas vezes, já somos membros há muito tempo e essa gratidão pelo Johrei, as vezes, esfria. Nós messiânicos, já podemos evitar muita coisa nas nossas vidas e na vida de outras pessoas.

Antes de subir ao altar, cumprimentei as irmãs das experiências de fé e falei que queria conhecer a sogra da irmã, dar um abraço nela.

21476156_1838341726183647_140619329_nEla contou a respeito de todo o amor da sogra. Acho que quem está mais feliz com essa experiência é a sua sogra. Falei com a sogra, nos cumprimentámos, tirei foto e fiquei a refletir na postura humilde e de amor dela pela nora mesmo sendo criticada por ministrar Johrei. Esta mamã nos deu uma lição de perseverança, persistir e de querer o melhor para alguém levantando a mão, começando pela família. Nós precisamos ser a mudança que nós queremos no mundo. Gostaria que no dia de hoje nós renovássemos este compromisso com as três colunas da salvação: Johrei, Belo (flor, limpeza), Agricultura e Alimentação Natural. Sinto que o mundo já está pronto para receber este evangelho, que é o Johrei, que são os Ensinamentos do Messias Meishu-Sama. O que falta é a nossa decisão. A nossa entrega precisa ser maior, começando pelas nossas casas. Nossa Terceira Líder Espiritual, Sandai-Sama, em uma viagem missionária ela falou: “Muitos falam da difusão mundial mas a difusão no lar ainda nem começou.” Vamos aprofundar na difusão a partir das nossas casas, a partir da mudança do nosso sonen com a nossa família, como vimos na primeira experiência de fé. Até mesmo fazer Ikebana em casa com o sentimento de querer fazer a família feliz. “Ah não, eles não entendem. Eles não aceitam.” Pensem sempre: “Eu é que preciso aumentar o meu amor e a minha gratidão pelas pessoas que estão em casa comigo.” Onde tem amor, não se julga, não se critica, não há presunção. Quem julga, critica e presume: “Ele precisa aumentar o amor.” Se estamos a viver dificuldades no nosso seio familiar, no nosso local de trabalho, na nossa dedicação, vamos voltar para dentro de nós, vamos buscar Deus. Deus é amor, é ordem, é justiça. Onde tem essa vontade de servir Deus vai se manifestar através de nós e quem está a volta de nós vai sentir o amor de Deus através das nossas palavras, das nossas atitudes e naturalmente o Johrei o Belo e Agricultura Natural vão transformar aquele lar, aquele local de trabalho, aquela escola aquela vizinhança , aquele local de dedicação. O momento agora é cada um de nós buscar Deus, que está vivo dentro de cada um de nós e o nosso encontro com Deus é quando nos colocámos na posição para servir o nosso próximo, para fazer o nosso próximo feliz.

Gostaria muito de contar com as orações dos senhores em sintonia com as próximas caravanas de África. No final do mês de Setembro, iremos para o Solo Sagrado do Japão participar do Culto de de Outubro, feito pelo nosso líder espiritual, Kyoshu-Sama; no final do mês de Outubro teremos duas caravanas: uma para o Culto aos Antepassados, no Brasil, no Solo Sagrado de Guarapiranga, e outro para participar no Culto aos Antepassados, na Sede Central da Igreja de Portugal para participarmos na comemoração dos 40 anos da nossa igreja em Portugal.

Mais uma vez, muito obrigado. Com esse espírito que falámos no dia de hoje, vamos continuar nos preparando para o Culto aos Antepassados do próximo dia 2 de Novembro.

Muito obrigado. boa dedicação para todos.

Muito obrigado a todos!