Chamo-me Anabela Ernesto André Carlos, Ana Belatenho 45 anos de idade, resido no Bairro Morro Bento, sou missionária e dedico como encarregada do grupo sol no Johrei Center do Rocha Pinto.

Conheci a I.M.M.A, no dia 29 de Junho de 1999, por intermédio da senhora Mariana Ramos membro da nossa igreja.

Os motivos que estiveram na base do meu encaminhamento a Igreja foram: a morte da minha filha, conflitos familiares e visão fraca.

Com relação a visão, tudo ocorreu devido ao conflito que enfrentava no lar, pois, eu e meu esposo brigávamos constantemente, certo dia tivemos uma briga da qual tive uma lesão nos olhos e a partir daquela data passei a ter problemas de visão, chegando ao ponto de não conseguir enxergar. Para resolver esta situação, recorri a tratamentos modernos e tradicionais, gastando avultadas somas em dinheiro mas não obtive resultados satisfatórios, pelo contrário o problema piorava a cada dia que passava, vivi mergulhada neste sofrimento cerca de 3 anos.

Depois da morte da minha filha isto em 1999, separei-me do esposo por influência da família. Foi assim que fui parar na casa do meu primo, cuja esposa já era messiânica e na ocasião encaminhou-me a Igreja.

Na Igreja após ser ouvida pelo plantonista, fui orientada o seguinte:

  • Receber 05 Johrei por dia;
  • Manter a flor de luz em casa;
  • Dedicar na limpeza da nave e do banheiro.

Recebidas as orientações, passei a praticar obedientemente e em uma semana a família orientou-me a voltar para a minha casa e assim o fiz. Dando continuidade as minhas dedicações em três meses passei a notar mudanças significativas, pois a visão melhorou e os conflitos conjugais minimizaram. Com isso nasceu em mim o desejo de me tornar membro para melhor servir a Obra Divina, materializei o donativo do meu ingresso na fé e fui outorgada no dia 23 de Dezembro de 1999.

A experiência de fé que passo a relatar aos senhores está relacionada com a obediência as orientações recebidas dos nossos superiores.

Depois do falecimento da minha filha como me referi acima, a família decidiu andar nas casas dos quimbandas, onde o meu tio foi apontado como o causador da morte da mesma, com isso enchi o meu coração de sentimentos negativos por ele, tivemos uma grande discussão e desde aquele momento deixamos de nos falar e ninguém frequentava a casa do outro, vivemos esta situação cerca de 18 anos.

Nesta altura vivia com a minha irmã mais nova, que em 2011 passou a viver maritalmente, e me questionava: “Somos apenas duas irmãs, órfãs de pai e mãe, não falámos com o único tio que temos. Quem vai resolver o problema do pedido da minha irmã quando um dia ela ganhar esta permissão?” Fui refletindo e entregava esta preocupação nas mãos do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama. Fui orientada a materializar o donativo de elevação espiritual dos nos nossos antepassados e orar pela felicidade do meu tio, o que ajudou-me a descongelar o meu coração e eliminar os sentimentos negativos que nutria por ele.

A par dessa situação, em casa, o conflito conjugal agudizou-se, tudo porque o esposo passou a ficar mais tempo fora de casa, deixou de apoiar financeiramente, o que levou os filhos a perderem dois anos lectivos consecutivos por falta de valores para o pagamento das propinas.

Busquei orientação com o meu superior que na ocasião esclareceu-me a respeito da lei da purificação que, aquela situação era um processo de purificação e precisava agradecer. Mas se de um lado buscava e aceitava a orientação, do outro lado o meu coração inflamava de tanta raiva, magoa, rancor e ódio, pelo facto de ver os meus filhos a sofrerem. Este meu estado acabou por influenciar os filhos que também passaram a odiar o pai e olhavam para ele com muito desprezo.

Como o meu superior acompanhava o desenrolar da situação, certo dia disse-me o seguinte:

– “Não sofra pelo que está a acontecer aos teus filhos! Porque materialmente falando, não tem explicação, pois o pai tem todas as condições para custear o estudo dos filhos, por isso só podemos dizer que se tratam de dívidas do passado, que você e os teus filhos contraíram perante este senhor e agora pela lei da causa e efeito estão a pagar. Então eles não são inocentes como pensas!”

Acrescentou ainda que, ao invés de lamuriar e julga-lo, precisávamos reconhecer e agradecer, pois fomos nós quem motivamos toda aquela situação. Pessoalmente, fui orientada a materializar 20% de todo valor que chegasse as minhas mãos e aprofundar cada vez mais na minha dedicação, incondicionalmente sem esperar nada em troca. Estas palavras serviram de conforto para mim. Ao chegar em casa reuni todos os meus filhos e transmiti-lhes as palavras do meu orientador. Apesar da situação ser insuportável, passei a agradecer cada vez mais e aos poucos fui me transformando.

Importa aqui ressaltar, participo de todas as actividades de plantão que são realizadas mensalmente no Johrei Center desde Junho do corrente ano. Esta dedicação tem servido de base para o meu crescimento espiritual, onde tenho aprofundado no encaminhamento a porta, atendimento um por um e assistência religiosa. Ao longo desta dinâmica, tive a permissão de encaminhar mais de 72 pessoas a porta da unidade e de atender cerca de 39 pessoas, entre membros e frequentadores. Assim sendo tive a permissão de vivenciar algumas mudanças, que passo a relatar as seguintes:

Meu esposo apesar do seu comportamento, certo dia chamou-me e pediu para que preparasse a minha documentação e o entregasse para que posteriormente levasse ao seu serviço, pois, como tem direito de uma empregada, sugeriu que este valor estivesse em meu nome. Esta notícia me surpreendeu pois há bastante tempo que vinha usufruindo deste montante e nunca assim pensou. E pela graça do supremo Deus e do Messias Meishu-Sama venho recebendo este valor há 6 meses, o que tem sido preponderante na resolução das necessidades primárias de casa.

Por outro lado o seu comportamento vem surpreendendo na positiva, pois deu uma virada para uma nova pagina no nosso relacionamento. Hoje já conversamos, despede-se de mim quando está a sair, conversa com os filhos, reconheceu a sua falha e pediu desculpas pelo tempo que ficaram sem estudar, algo que não acontecia há 18 anos. A par dessa mudança hoje reina paz e harmonia no nosso lar.

Minha irmã, que desde 2011 passou a viver maritalmente, seu esposo tomou a decisão de cumprir com os seus deveres. Para minha surpresa recebi o telefonema do meu tio que há muito não falávamos e fez-me a seguinte pergunta:

– “Nós não nos falamos e muito menos nos visitamos. Onde e como será realizado o noivado da tua irmã?”

Em resposta, disse-lhe que tudo dependeria dele, porque apesar de tudo era o chefe da família. Ao ouvir aquelas palavras, o mesmo decidiu que tinha que ser realizado em minha casa. Marcamos uma reunião antes da data do pedido e aproveitamos a ocasião para eliminarmos todos os sentimentos que existiam dentro de nós e pela graça do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama toda a situação foi ultrapassada. No dia 4 de Novembro do corrente ano, o pedido da minha irmã foi realizado em minha casa e hoje a família está novamente unida. Para a minha surpresa, no dia 17 do corrente mês, o meu tio apareceu no Johrei Center. Na ocasião fomos atendidos pelo ministro e no final saiu muito satisfeito, consolidando ainda mais a nossa harmonia.

Para agradecer a estas e outras mudanças ocorridas na minha vida, materializei um donativo de gratidão e reassumi o meu compromisso de servir cada vez mais na Obra Divina.

Aprendi que quando recebemos as orientações superiores, devemos colocar em prática sem antes procurar entender.

Meu compromisso é vestir a camisola das cem mil famílias convictas, despertar o maior número de pessoas a participarem da construção do Solo Sagrado de África e peregrinar aos Solos Sagrados do Brasil e do Japão.

Por permissão do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama, encaminhei cerca de 50 pessoas à Igreja, das quais 14 tornaram-se membro , cuido de 4 casas de membro e uma de frequentador com o total de 4 pessoas, faço correctamente os meus donativos, tenho a horta caseira e peregrino aos locais de maior luz.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados por me terem encaminhado neste maravilhoso caminho da salvação.

Aos ministros, missionários, membros e frequentadores que têm ajudado para o meu crescimento espiritual, os meus sinceros agradecimentos.