Chamo-me Cipriano Sousa Riqueza, ciprianotenho 44 anos de idade, sou missionário e dedico como responsável do Núcleo de Johrei de Acaé Pubel em Libreville – Gabão.

A experiência de fé que vou compartilhar com os irmãos, está relacionada com a dedicação na República de Gabão.

Durante as viagens missionárias que tive a permissão de fazer à República do Gabão, sempre me preocupava com os resultados a obter na missão recebida de Deus e Meishu-Sama.

Foi assim que, na 3ª viagem à Libreville, mudamos a igreja para um bairro novo. Assim sendo, um novo desafio se apresentava: levar os moradores desse bairro ao encontro do Messias Meishu-Sama. Diariamente fazia encaminhamento na porta, mas as pessoas simplesmente me ignoravam e somente aos domingos ganhava a permissão de receber os fiéis que vinham de zonas distantes. Essa situação começou a criar-me tormentos.

Reflecti profundamente e decidi aprofundar nas orações, leitura de ensinamentos, ministração de Johrei diariamente e com muito empenho. A partir do momento que comecei a aprofundar nestas práticas básicas, entrei em purificação com fortes dores de corpo, dores de cabeça, muito cansaço e tomei conhecimento que as minhas filhas também se encontravam a purificar com conflito em São Tomé. Não desanimei e com o sonen de não fugir do meu compromisso, mesmo com todas essas dificuldades, continuei a dedicar com muita fé no Messias Meishu-Sama, na esperança de que tudo iria melhorar.

Quinze dias depois, convidei um adolescente de aproximadamente 15 anos de idade, morador do bairro. Ele aceitou entrar e ministrei-lhe Johrei durante 30 minutos. Felizmente, ele passou a frequentar a igreja e também encaminhou os outros irmãos. De realçar que esses frequentadores vinham a igreja as escondidas, sem o consentimento da mãe, porque a mesma proibiu-os de ter contacto com a nossa igreja, alegando que rouba o espírito das pessoas. Este é o preconceito  que muitos gaboneses tinham contra a nossa igreja.

Alguns dias depois, a mãe dos meninos apareceu na unidade religiosa, disse que foi receber a oração, porque o seu filho melhorou de uma alergia interna, que mesmo tendo feito vários tratamentos médicos e tradicionais não teve melhorias, ficando submetido ao consumo de medicamentos diariamente. Ao ouvir o seu relato, agradeci a Deus e Meishu-Sama por aquele milagre e materializei um donativo de gratidão. A senhora passou a frequentar igreja e também encaminhou a sua cunhada que actualmente é candidata a próxima outorga.

Continuando com as  práticas básicas,  passei a aprofundar na dedicação de limpeza com o sonen de limpar o Mundo Espiritual do local. Todos os dias de manhã fazia limpeza no bairro. Apercebendo-me que a frente da igreja tinha uma vala que acumulava muita sujeira, passei a limpa-la a fim de mantê-la limpa. Depois de três dias dessa dedicação de limpeza no bairro, os vizinhos começaram a criticar-me dizendo que não é normal um pastor fazer limpeza na rua, por isso deve haver alguma magia na nossa igreja. Enfrentei essa purificação, agradecendo e mantendo-me firme nessa dedicação dia após dia. Duas semanas depois, de manhã quando saía para a minha dedicação de limpeza, deparei-me com os vizinhos a fazerem limpeza, seguindo o mesmo percurso que fazia. Desde aquela data, os vizinhos passaram a fazer a limpeza diariamente e não só, começaram também a fiscalizar e a controlar cada morador que jogasse, por mais pequeno que fosse, qualquer espécie de lixo no chão. Ou seja. Todos passaram a contribuir para manutenção de limpeza no bairro. Essas pessoas, passaram a frequentar a igreja e diariamente a unidade passou a ter uma frequência de 20 à 22 pessoas.

Milagres vivenciados com  Johrei

Uma membro de nome Ketyline Lauré, após dar a luz, teve hemorroidas. Durante 3 meses procurou solução para o seu sofrimento, submetendo-se a vários tratamentos médicos, ingerindo vários medicamentos, mas sem sucessos. Após ter participado na limpeza e ter recebido o Johrei, a purificação acelerou e durante 15 dias foi assistida com Johrei de forma intensiva. Com a assistência que recebeu, a hemorroidas desapareceu por completo e actualmente ela goza de boa saúde.

Com flor de luz

Um vizinho que batia constantemente a sua esposa, falava mal da igreja, dizendo que a nossa membro, irmã Berta, foi buscar a igreja do feitiço para contaminar a população do bairro. Numa distribuição de flores, um fiel ofereceu uma flor de luz a esse vizinho. No dia seguinte, o mesmo encontrou com o marido da irmã Berta, abraçou-o, pediu perdão por ter falado mal do casal e da igreja.

Resultados Alcançados

Em 2 meses de fortes desafios, a frequência na unidade aumentou consideravelmente, de 150 para 386 fiéis.

Ganhei a permissão de ser utilizado para despertar 8 candidatos que já confirmaram a sua outorga. Um membro concluiu o seu donativo de construção dirigido a Sede Central de Palmar e vai receber a lembrança da imagem da Deusa Kannon; 3 candidatos iniciados para outorga; 1 candidato iniciado para receber o altar do lar.

Com o meu regresso à São Tomé, verifiquei grandes melhorias no seio da minha família. A minha irmã que há muito tempo encontrava dificuldades para construir a sua própria casa, nesse período que me encontro no cumprimento da missão fora do país, ela ganhou a permissão de construir a tão esperada casa.

Ao visitar a casa dos meus pais, deparei-me com um ambiente de melhorias e leveza e com muitas coisas novas.

As minhas filhas mesmo com alguma dificuldade, conseguiram transitar de classe.

Aprendi que nada será impossível. Pois a partir do momento em que tomamos decisão, Deus nos ajuda a concretizar o nosso desejo.

Agradeço a Deus e Meishu-Sama por ter me mostrado este maravilhoso caminho da salvação.

Aos ministros, missionários, membros, frequentadores a minha eterna gratidão.

A todos os meus sinceros agradecimentos.

Muito obrigado.