Chamo-me Miranda José Cassange, mirandatenho 25 anos de idade, sou membro, dedico como vice-responsável e como assistente dos jovens no Núcleo de Johrei do Futungo.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Angola em 2010, por intermédio da minha mãe, membro da nossa Igreja, já falecida.

Os motivos que me levaram a conhecer a Igreja foram:

   A delinquência, o consumo de drogas e de bebidas alcoólicas.

Com a morte do meu pai, aos 14 anos de idade, entrei na vida das drogas, consumo de álcool e delinquência juvenil; Abandonei a casa da minha mãe e fui viver com amigos; estive envolvido em diversos roubos de telemóveis, botijas de gás e outros artigos, consequentemente fui várias vezes detido pela polícia, mas por ser menor era rapidamente libertado.

Em 2010 decidi deixar aquela vida. Coincidentemente, passei a lavar carros próximo ao Johrei Center do Camama, que distribuía flores pela rua. Já naquela época, percebi que sempre que recebia flores apareciam mais carros para lavar, por isso recebia as flores com satisfação.

Algum tempo depois, minha mãe tornou-se membro da nossa igreja, com muita tristeza pela vida que levava, encaminhou-me também. Na igreja, fui recebido pelo plantonista, que após ouvir-me atentamente, orientou-me as seguintes práticas básicas:

  • Receber 1O Johrei por dia;
  • Manter a flor de luz em casa;
  • Dedicar na limpeza da nave;
  • Peregrinar ao Solo Sagrado de Cacuaco, Polo Agrícola do Bom Jesus e Sede Central de África.

Cumpri com as orientações sem dificuldades e depois de dois meses tornei-me membro.

Por influência dos amigos, participei do assalto a um estabelecimento e perdi o sagrado Ohikari. Como consequência, intensifiquei os roubos, o consumo de drogas e álcool. De tanta maldade que praticava, comecei a ter perturbações mentais, assustava-me por tudo e por nada, cheguei ao ponto de cortejar-me a barriga e o pescoço com uma faca, tentando suicidar-me. Minha mãe incansavelmente levava-me a casa do responsável do Núcleo de Johrei Simione  Felimar que com amor e paciência não nos negava a assistência. Incrédulo disse a minha:

– “Se no Johrei Center, não me conseguiram é nessa igreja pequena que vão conseguir?!”

Passei a frequentar o Núcleo de Johrei, mas antes de entrar na unidade religiosa por diversas vezes consumia álcool, fumava e estava sempre com pressa quando o responsável pedia-me para ficar mais um pouco. Negava dizendo que iria procurar emprego, o que não era verdade.

Peregrinei ao Solo Sagrado de Cacuaco, empenhei-me nas dedicações, tomei a decisão de entregar-me a Obra Divina, hoje sinto-me renovado como nunca antes, liberto da prática de  roubos, das más companhias, do vício das drogas e das bebidas alcoólicas.

A experiência de fé que passo a relatar aos senhores está relacionada com a aula da flor.

Com base na orientação do Presidente da IMMA, Reverendo Claudio Pinheiro de fazer a vivência da flor nas casas dos fiéis com as suas famílias, a princípio não dei importância pois não sabia como começar, mas de tanto ouvir a orientação, decidi praticá-la.

No primeiro dia, fui a casa de uma membro, comecei a dedicação de limpeza, depois fizemos a vivência da flor. Durante a vivência, notei a alegria da família, todos estavam sorridentes. Aquele momento de alegria contagiou-me e ganhei forças para continuar com a dedicação. Assim sendo, tive a permissão de praticar a vivência da flor em 7 lares e abri uma casa de primeira vez com 6 pessoas.

Na casa, fizemos a oração, ministramos Johrei e a aula com o ensinamento de Meishu Sama. Fizeram-nos muitas perguntas em relação a igreja. A medida que respondíamos, manifestou-se muita alegria no seio familiar. Uma das perguntas foi:

– “Porque que a flor oferecida já vem preparada?” Então, nasceu em mim o sentimento de preparar a flor diante deles e falar sobre a sua importância. Pedi que toda a família participasse da aula. Com isso, a irmã disse que há algum tempo eu recebeu o convite para frequentar a igreja, mas não aceitou. Por isso, decidi convida-la a assistir o Culto Mensal de Gratidão realizado no dia 3 do mês em curso, na Sede Central.

No dia 7 deste mês, reuni com os jovens da área no Johrei Center do Tchinguari, onde estiveram presentes 12 jovens, entre encarregados e assistentes. No final do encontro, decidimos marchar nas casas dos encarregados, com o objectivo de retornarmos ao ponto inicial das dedicações, visto que deixamos de cumprir com as tarefas. Com essas actividades, vivenciamos várias mudanças que passo a relatar:

  • Ganhei força na dedicação com os jovens da área, visto que antes só cobrava deles;
  • A presença dos jovens nas actividades era muito baixa, mas desde que começamos a praticar a directriz, aumentou;
  • Um encarregado terra, desde a aula feita em sua casa, tomou a decisão de fazer com o seu grupo nas casas dos fiéis e hoje já conta com 13 aulas feitas;
  • A casa de 1ª vez com 6 pessoas, após a aula, ganhou a permissão de participar no Culto Mensal de Gratidão. Uma jovem desta família relatou que antes culpava a tia de ser a causadora de todos os problemas que a família enfrentava, mas após a aula, o sentimento dela mudou completamente e reconheceu que a causa estava dentro dela. Ela era impaciente, irritava-se facilmente com os seus familiares, mas graças a flor, tornou-se uma pessoa diferente e está a fazer a prática do “Muito obrigado!”

Aprendi que a luz da flor chega onde os nossos olhos não enxergam, desperta as pessoas que se encontram nas torturas do inferno e que quando colocamos em prática as orientações dos nossos superiores mesmo sem entender, ganhámos a permissão de fazer o maior número de pessoas felizes.

Comprometo-me como instrumento do Messias Meishu-Sama a  aprofundar continuamente na aula da flor, despertar o maior número de pessoas no encaminhamento e levar a Luz do Messias em qualquer lugar, outorgando o maior número de pessoas.

Por permissão do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama encaminhei 100 pessoas, das quais 50 tornaram-se membros e faço os donativos correctamente.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados, pela permissão de conhecer este maravilhoso caminho da salvação.

Aos ministros, responsáveis, membros, frequentadores e a todos que directa ou indirectamente têm contribuído para o meu crescimento espiritual, o meu muito obrigado!

A todos com quem partilhei o meu testemunho de fé, os meus sinceros agradecimentos!