Chamo-me Alfredo Januário Vilanculo, vilanculotenho 41 anos de idade, sou membro da Igreja e dedico no Núcleo Johrei de Vilankulos, como responsável da mesma.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Moçambique em 2014, por intermédio do senhor Xavier Matsinhe, a quem agradeço profundamente.

Os motivos que me levaram a conhecer esse maravilhoso caminho da salvação foram conflitos conjugais, falta de paz espiritual, consumo excessivo de álcool e dependência das práticas da era da noite, que ficaram ultrapassados graças ao cumprimento das orientaçoes básicas da fé messiânica.

Eu bebia tanto que esquecia da minha família e voltava a casa altas horas da noite, extremamente embriagado e com os bolsos vazios. A minha esposa ficava sempre irritada e os meus filhos escondiam-se de mim. Essa situação durou 7 anos.

Certo dia, voltando do serviço, o senhor Xavier Matsinhe aproximou-se para me saudar e convidou-me a receber uma oraçao. De início, procurei saber dele a duração da oração, pois eu tinha um encontro marcado com a minha equipa do “chilling” (grupo dos bêbados) e pedi-lhe que me fizesse a tal oração na rua mesmo. Como ele era apenas frequentador, ele disse-me só poderia receber a oração com o Responsável da Igreja e que não demoraria. Sendo assim, aceitei o convite.

Inicialmente, suspeitei tratar-se de uma casa de sequestradores. No quintal, mas com um pé fora preparado para gritar e pedir socorro caso houvesse alguma tentativa de sequestro. O que me tranquilizou foi ver algumas senhoras sentadas na entrada da porta da unidade religiosa. Entretanto, fui recebido por uma Irmã, que levou-me para fazer oraçao, finda a qual, fui apresentado ao Responsável da Igreja que me recebeu alegremente e ministrou-me Johrei durante 10 minutos.

Algum tempo depois, senti um alívio e alegria tão grande que decidi ficar e assistir o culto vesperal. Em seguida, contei ao responsável todos os meus problemas. Após ouvir-me atentamente, orientou-me a cumprir com as práticas básicas da fé e recebi uma flor de luz.

Levei a flor para casa e cancelei o “chilling” com os amigos, tendo, nesse dia, chegado à casa muito cedo, o que não acontecia há 7 anos. Ao verem a flor que levava e a hora de chegada a casa, calmo e sem nenhum sinal de bebedeira, a família ficou surpresa. Convidei-a a fazer a oraçao da nova igreja que  acabava de conhecer e falei-lhe um pouco a respeito. Ela não entendeu nada, apenas mantinha os olhos fixos na flor.

Depois de uma semana, convidei-a para conhecer a igreja e, com a graça de Deus e do Messias Meishu-Sama, aceitou. Chegando lá, a minha esposa recebeu muito Johrei, participamos do culto, recebeu uma flor e ambos voltamos para casa felizes, num clima amoroso, pela primeira vez em 7 anos de união. Os fiéis fizeram limpeza profunda em nossa casa. Com isso, as mudanças começaram a jorrar nas nossas vidas. Os conflitos cessaram, ganhamos paz espiritual, parei de beber desde o primeiro dia que recebi Johrei, em 2015, ganhei a permissão de receber o sagrado Ohikari, junto com a minha esposa, que por sua vez está a acompanhar 7 frequentadores.

Como gratidão por todas estas graças recebidas, fiz o meu donativo especial de gratidão e passei a empenhar-me em prol da salvação da humanidade e construção do Paraíso Terrestre.

Já me cadastrei, tenho a horta caseira, cuido de 11 frequentadores, que actualmente estão a se preparar para receber o Ohikari.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados pela grande permissão de conhecer este caminho da salvação.

Aos Ministros, Missionários e fiéis em geral, o meu muito obrigado!