Chamo-me Luciana Vissapa, mirutenho 42 anos de idade, resido em Viana, Bairro Mirú, sou missionária, dedico como auxiliar de liturgia do Johrei Center do Mirú e pertenço a sociedade de senhoras da IMMA.

Conheci a igreja no dia 18 de Março de 2008, por intermédio da senhora Anacleta, membro dedicante da nossa igreja.

Os motivos que me levaram a conhecer a igreja foram doença e conflitos conjugais. Sofri de constantes e fortes dores de peito durante 10 anos. Para solucionar, recorri à vários tratamentos  hospitalares e tradicionais; Fiquei internada durante 5 anos numa igreja profética, mas sem resultados satisfatórios, o que causou conflitos terríveis com meu esposo. Na mesma igreja, fui obrigada a levar todos os meus filhos para receberem banho de bênção, motivo que originou a separação conjugal a ponto do meu marido arranjar outra mulher. Foi então que a irmã Anacleta falou-me do Johrei e seus benefícios.

No Johrei Center, fui atendida pelo plantonista que depois de ouvir-me com atenção, orientou as seguintes práticas básicas da fé:

  • Receber 10 Johrei por dia;
  • Manter a flor de luz em casa;
  • Participar dos cultos, matinais e vesperais;
  • Fazer a leitura diária da prática do sonen;
  • Dedicar na nave e arredores;
  • Peregrinar aos locais de maior luz da igreja.

Cumpri sem dificuldades as orientações e com uma semana de assistência com Johrei, senti melhorias; meu marido que havia abandonado a casa voltou e tive a permissão de engravidar, o que não acontecia há muito tempo. Este resultado deixou meu marido muito feliz.

Com estas mudanças materializei o donativo de ingresso na fé e de outorga, posteriormente tornei-me membro para melhor servir na Obra Divina.

A experiência de fé que passo a relatar aos senhores está relacionada com o donativo especial de construção do Templo Messiânico.

Apesar de ouvir muitas experiências relacionadas ao donativo de construção do Templo Messiânico, na minha pequenina percepção, achava que participar com mil kwanzas era suficiente e algumas vezes nem fazia essa quantia. Passado algum tempo, comecei a repurificar, e tive um sonho que dizia:

“Só te faltam 7 dias para morreres. Precisamos 30 mil kwanzas para te protegermos.”

 Desta vez, não foi o responsável quem orientou-me a materializar o donativo, mas os meus antepassados. Não hesitei e materializei o referido donativo. Depois disso, a purificação acelerou. No dia seguinte, cortaram a energia da minha casa por causa de uma dívida de 90 mil kwanzas. Em seguida, meu esposo expulsou-me de casa e pediu que retira-se tudo que me pertencia. Naquele momento, no meu interior exclamei: “Meishu-Sama, eu que  materializei o donativo especial de construção, acontece-me essa purificação?!”

Sem saber o que fazer, pensei em ir para a casa dos meus familiares. Mas antes, fui ao Johrei Center a fim de comunicar ao meu superior o sucedido, que por sua vez perguntou-me:

“Acreditas em Meishu-Sama? Acreditas que essa purificação é manifestação dos teus antepassados que foram salvos?”

Respondi que sim. Levou-me ao altar com um donativo especial para agradecer a purificação, juntos oramos e encaminhamos tudo à Deus , ao Messias Meishu-Sama e ministrou-me Johrei. Voltando para casa, encontrei o meu marido mais calmo e já não me expulsou de casa.  Não acreditei naquele milagre, a minha alegria era tanta, como gratidão, materializei um donativo. Desde então, acelerei as minhas dedicações, tendo recuperado 3 casas de frequentadores que cuidava, retornei ao ponto inicial do meu encaminhamento, passei a chegar mais cedo ao Johrei Center, participo da oração das 6 horas, faço assistência religiosa, marcha de Johrei na família com a leitura de ensinamento e a oração das 21 horas. Com isso, ganhei a permissão de encaminhar uma família à igreja e estão a frequentar.

Com estas dedicações a minha saúde melhorou, o conflito conjugal foi ultrapassado, meu marido resolveu o problema da luz em casa com o pagamento da dívida e  como presente do natal ofereceu-me um fogão a gás, os laços matrimoniais solidificaram-se, todos os meus filhos, passaram de classe e juntos estamos unidos servindo a Deus e ao Messias Meishu-Sama.

Aprendi que os nossos antepassados estão ansiosos em participar da construção do Solo Sagrado.

Para agradecer estas bênçãos ocorridas em minha vida materializei um donativo especial de gratidão.

Meu compromisso é aprofundar cada vez mais nas práticas básicas da fé messiânica, continuar a fazer o meu donativo de construção e ajudar o maior número de pessoas, participar da concretização do Paraíso Terrestre vestindo a camisola das 1100 mil famílias convictas.

Com a permissão do Supremo Deus e Meishu-Sama, encaminhei 100 pessoas a igreja, das quais cinco são membros. Pratico o dízimo, o donativo de construção, sou cadastrada, tenho a horta caseira, e já fiz a reflexão profunda.

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados, por me terem mostrado este caminho. A irmã Anacleta, por ter sido usada para o meu encaminhamento, a minha eterna gratidão.

Aos ministros, responsáveis, membros e frequentadores que directa ou indirectamente têm ajudado para o meu crescimento espiritual,  muito Obrigada.