Chamo-me João Matola, matola dedico no Centro de Aprimoramento de Maputo, integrado no grupo Lua. Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Moçambique em 2006, através da saudosa irmã Anita, na altura membro da igreja.

Antes de ingressar na igreja, sofria de constantes dores de cabeça, que me levavam a interromper o trabalho. Por várias vezes tentei solucionar por intermédio da medicina, mas sem sucesso. Estava também a passar por conflitos com a minha esposa, desentendimento gerado pelo meu divórcio, pois apesar de estar separado há vinte e cinco anos, a minha ex-esposa não aceitava conceder-me o divórcio. Por este motivo, a minha esposa achava que ainda tínhamos algum relacionamento. A tensão era tão grande, que sempre que estivesse a voltar para casa, pensava: “Agora vou para o inferno”.

Foi em meio a este sofrimento que a irmã Anita convidou-me a conhecer a igreja, onde fui orientado a receber 10 Johrei por dia durante 30 dias, manter a flor de luz em casa e distribuí-la, participar dos cultos, fazer o donativo diário e o dízimo, dedicar no banheiro e encaminhar pessoas. Com muita gratidão, cumpri com as orientações recebidas. Após 3 meses, comecei a notar mudanças na minha vida. As dores fortes de cabeça passaram por completo e os conflitos em casa reduziram consideravelmente. Para agradecer, fiz um donativo de gratidão e tornei-me membro para melhor servir a Obra Divina.

A experiência de fé que passo a relatar está relacionada com o donativo da Imagem de Kannon e a Marcha com o grupo da rede da salvação.

Durante os Cultos, ouvia a orientação dos ministros sobre o donativo de construção para o recebimento da Imagem de Kannon, mas dentro de mim, lamuriava dizendo: “Mas, como vou fazer o donativo com este valor se me encontro desempregado?”

Mas depois reflectia: “Vou  agradecer e deixar tudo nas mãos de Deus e do Messias Meishu-Sama.” Não tardou a resposta veio, pois 2 meses depois, fui solicitado para fazer um trabalho, cujo o valor era equivalente ao donativo de construção para a Imagem Kannon.

Após receber o valor, dirigi-me à igreja para materializar o referido donativo. Com o recebimento da Kannon, instalou-se um clima de paz e harmonia em casa. Hoje, dá-me vontade de ficar em casa todo dia, o que não acontecia antes, pois tinha medo da minha própria casa. O processo do divórcio que estava arquivado no tribunal há 2 anos, o Juiz finalmente marcou a data da sentença, que foi à meu favor. Gradualmente, venho tendo solicitações para trabalhos, o que não acontecia.

Um dos irmãos pertencente ao nosso grupo de marcha, tinha uma parte dos seus familiares como membros da igreja e a dado o momento, afastaram-se da igreja e já não aceitavam receber Johrei e quando fossem convidados a participar dos cultos, não aceitavam. Após iniciarmos as marchas de oração em seu lar, levando a flor de luz e fazendo a marcha de Johrei, a atmosfera espiritual do seu lar foi mudando, os seus familiares já aceitam receber Johrei e uma parte de seus familiares retornaram às dedicações.

O meu compromisso é participar na marcha das 100 mil famílias convictas em África. Sou cadastrado e  encaminhei mais de 50 pessoas,das quais 5 tornaram-se membros.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados pela permissão de superar as minhas dificuldades.

Aos ministros, membros e frequentadores vai o meu sincero e profundo agradecimento.

Muito obrigado.