Chamo-me Elsa Teresa Pereira, Untitledsou membro dedicante do Centro de Aprimoramento de Maputo e estou integrada na Rede de Salvação, como Assistente do Grupo Terra.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Moçambique em 2007, por curiosidade e por insistência da minha irmã, Isaura Maria da Graça Pereira, membro da igreja.

Fui recebida e orientada a seguir as práticas básicas da fé, porém, não cumpri, porque depois de ter recebido Johrei, no meu regresso à casa purifiquei com diarreia intensa e a minha irmã, pacientemente explicou-me que tratava-se de uma limpeza causada pelo recebimento de bastante luz, através do Johrei e que eu devia agradecer ao Supremo Deus e ao Messias Meishu-Sama. Na altura, recusei-me dizendo:  

– Que Igreja é essa que logo no primeiro dia de oração a pessoa apanha diarreia? Se assim for, prefiro não voltar a frequentá-la.

Passou-se algum tempo e voltei a frequentar a igreja e desta vez, apesar de notar mudanças na vida da minha irmã, decidi ir só para agradá-la. Mas, à medida que cumpria as práticas básicas da fé, fui notando mudanças também na minha vida, pois sofria de dores de cabeça constantes e crises regulares de sinusite, que cessaram por completo, graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama.

A experiência de fé que passo a relatar está relacionada com a orientação segundo a qual, devemos sempre chamar o nome do Messias, independentemente da situação em que nos encontramos.

Nos últimos meses de gravidez do meu segundo filho, passei a purificar com problemas de coluna e dores abdominais intensas, situação essa que fez com que o médico me recomendasse repouso absoluto e sendo assim, a minha irmã disponibilizou-me um dos seus apartamentos que se encontra no primeiro andar, visto que eu moro no oitavo andar. De salientar que mesmo depois da orientação do médico, intensifiquei as minhas dedicações até não mais poder e foi aí que a minha rede da salvação passou a ir fazer orações em casa.

Já no oitavo mês de gestação, decidi organizar um chá de bebé para o dia 25 de Novembro de 2017, visto que a previsão do parto seria no dia 7 de Dezembro e segundo os meus cálculos, daria para fazer o chá sem problemas. Porém, por volta de 01 hora e 30 minutos da madrugada a bolsa rebentou e  fui levada ao hospital, acompanhada pela minha irmã e o meu esposo.

A caminho do hospital, enviei mensagem ao médico a informá-lo da minha situação e em pouco tempo, ele se fez presente, mas eu ainda estava no início da dilatação e ele deixou recomendações à enfermeira de plantão que o chamasse quando  já estivesse em estado avançado de dilatação. Enquanto aguardava pela hora do parto, o tempo todo, a minha irmã esteve presente a ministrar-me Johrei e a orar.

Quando o médico chegou, e depois de uma avaliação prévia, pediu que a enfermeira me levasse à sala de parto e logo que me posicionei, sempre chamando pelo nome do Messias e gritando incansavelmente “Graças à Deus e ao Messias Meishu-Sama”, o trabalho de parto começou e em menos de 20 minutos, nasceu um lindo e saudável bebé às 06 horas e 30 minutos, com 3,5 kg.

Enquanto o médico entregava o bebé à pediatra que assistia o parto, comecei a ter uma hemorragia que o médico não conseguia indentificar de onde vinha, visto que o parto havia corrido sem sobressaltos. O médico tentava estancar a hemorragia de diversas formas. A determinado momento, a hemorragia estancou, mas voltou de forma tão intensa que, mesmo deitada, eu conseguia ouvir o sangue a escorrer no chão como se  fosse uma torneira.

Notei a preocupação no rosto do médico e ouvi ele a pedir que chamassem o meu esposo para assinar um termo de compromisso, ao que a minha irmã disse que já o havia feito e o médico insistiu que o meu esposo também o fizesse. Enquanto isso, eu ia perdendo noção das coisas, mas sempre gritando “Graças à Deus e ao Messias Meishu-Sama”. O médico perguntou:

O quê que ela está a dizer?

E a pediatra respondeu:

Ela está a rezar para o Deus dela.

O médico disse:

Reza mesmo porque vamos precisar Dele.

Minutos depois, senti a sala cheia ouvindo o médico a dizer que tinham apenas 8 minutos para que ele, junto com alguns médicos cururgiões descobrissem qual a artéria que se havia rompido. Para isso, levaram-me à sala de cirurgias às pressas, visto que eles deviam descobrir a artéria rompida dentro do tempo anteriormente previsto, para que se pudesse estancar o sangue.

A última coisa que me recordo foi de ver as luzes da sala de cirurgias e o médico a me afagar dizendo para eu descansar enquanto me injetava anestesia geral. O procedimento foi um sucesso, pois conseguiram encontrar a artéria rompida. Depois da cirurgia, só  acordei no final do dia, cercada de médicos, sempre com minha irmã e esposo presentes. A primeira coisa que os médicos pediram foi que eu movimentasse as pernas, visto que um dos efeitos secundários da anestesia geral é a paralisação dos membros inferiores. Com os exames feitos depois da cirurgia, os resultados mostraram que devia fazer uma transfusão de sangue.

Deus é muito bom! Por ser verdade, aqui estou para contar à todos que nasci de novo e que estou me recuperando com a graça do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama.

Como ainda me encontrava debilitada e com vontade de agradecer pela nova vida, não pude conter-me nem esperar pela minha recuperação para agradecer pela graça de nascer de novo. Foi então que solicitei a minha irmã que recebesse o valor para fazer o donativo especial em meu nome, sempre reconhecendo Deus como criador e doador de toda vida e atribuindo a Ele tudo o que acontece em nossa vida.

Aprendi que devemos estar sempre agradecidos pela vida, chamando sempre pelo nome do Messias, independentemente da situação em que nos encontrarmos, sempre entregando-nos de corpo e alma ao Supremo Deus e Messias Meishu-Sama.

Desejo empenhar-me na salvação do maior número de pessoas, seguindo os preceitos da Igreja Messiânica Mundial.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados por me terem conduzido à este maravilhoso caminho da salvação. Agradeço ainda por terem colocado a minha querida irmã, Isaura Pereira, na minha vida, por ela sempre me incentivar a trilhar este caminho maravilhoso, e por ter tido a permissão de estar presente, levando a luz do Messias no momento em que mais precisei.

Aos ministros, missionários, à minha querida Rede da Salvação, meu esposo e fiéis em geral, o meu muito obrigado.