IMMA

SEDE CENTRAL DE ÁFRICA

REVERENDO CLAUDIO CRISTIANO LEAL PINHEIRO

CULTO DO NATALÍCIO DE MEISHU-SAMA

23 DE DEZEMBRO DE 2017

Bom dia a todos! (Bom dia!)

Parabéns pelo Natalício do Messias Meishu-Sama! (Ovação)IMG_7055

Os senhores estão a passar bem? (Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama!)

Muito obrigado pela vossa presença! Gostaria de agradecer do fundo do coração pela vossa dedicação sincera em prol da expansão da Obra Divina por Angola e por todo continente africano.

Hoje estamos a celebrar o 135º Natalício do Messias Meishu-Sama. Exatamente no dia 23 de Dezembro de 1882, Meishu-Sama nasceu no Japão. Hoje 135 anos depois, acredito que Ele está muito feliz de ver a sua obra expandindo por todo mundo , sendo utilizada na salvação de milhões de pessoas, unindo a humanidade num objetivo só, a concretização do Plano de Deus. Hoje é um dia de profunda gratidão, além de celebrarmos o Natalício do Messias Meishu-Sama, é um dia para agradecermos pelo ano de 2017 e renovarmos o nosso compromisso com o Supremo Deus e o Messias Meishu-Sama para 2018.

Tem alguns poemas que Meishu-Sama escreveu sobre a vinda do Messias que gostaria de compartilhar com os senhores. Quando Ele falou:

 “A força manifestada pelo Messias é o ensinamento que salvará todos os demais ensinamentos.”

Quando falamos Meishu-Sama como Messias, é importante entendermos bem Que ele não veio substituir Jesus Cristo, nem Buda, nem Maomé da vida dos fiéis que seguem suas religiões. No ensinamento “Doutrina da Igreja Messiânica Mundial” Meishu-Sama escreveu sobre as nossas crenças. Como messiânicos, o que é que a religião messiânica acredita?

«Nós, messiânicos, cremos em Deus, Criador do Universo. Cremos que, desde o início da Criação, Deus objectivou estabelecer o Paraíso na Terra e tem actuado continuamente para a concretização desse objectivo. Com tal propósito, fez do ser humano Seu representante, submetendo a ele todas as demais criaturas e coisas. Cremos, portanto, que a história da humanidade constituiu estágios preparatórios, degraus para se concretizar o Paraíso na Terra. Para cada época, Deus faz surgir as pessoas e as religiões necessárias, cada qual com sua missão.

Cremos que, no presente, quando o mundo vagueia em tão caótica situação, Deus enviou Meishu-Sama, fundador da Igreja Messiânica Mundial, com a suprema missão de realizar a sagrada obra de salvação da humanidade.»

Então Meishu-Sama veio concretizar o que Jesus, Maomé e outros grandes religiosos profetizaram. Todos eles foram enviados pelo mesmo Deus. Buda Sakyamuni depois de completar 72 anos é que atingiu o estado de iluminação. Um dia um discípulo de Buda, viu que ele estava muito triste e perguntou:

“Mestre porque o senhor está tão triste?”

Buda respondeu:

 “Hoje recebi uma revelação do Grande Buda. Ele me mostrou que entre as coisas que pregava, haviam muitos erros. Então daqui para frente vou pregar o que Ele falou para mim hoje.”

Então, Buda começou a falar sobre a vinda de Miroku e a construção do Mundo de Miroku. Quanto aos ensinamentos, ele falava e os seus discípulos escreviam. Ele nunca sentou para escrever os seus ensinamentos.

Buda veio ao mundo há uns 2800 anos atrás. 800 anos depois Jesus Cristo nasceu no Oriente Médio e disse:

 “Tenho muito para vos dizer, porém não posso. Não compreendereis. Não podereis suportar. Virá depois o Consolador, o Espírito da Verdade, que vos guiará por toda a verdade e anunciará as coisas que estão por vir.”

Jesus estava a falar sobre a vinda do Messias Meishu-Sama. Jesus chamava Deus de “Pai que estais no Céu”, o mesmo Deus que Buda chamou de Grande Buda. Cristo falou sobre o Juízo Final, a segunda vinda de Cristo e o estabelecimento do Reino dos Céus na Terra. O que Buda chamou de destruição do budismo, Cristo chamou de Juízo Final; o que Buda chamou de “ Vinda de Miroku”, Cristo chamou de “Segunda vinda de Cristo”; e o que Buda chamou de “Construção do Mundo de Miroku” Cristo chamou de “Construção do Reino dos Céus na Terra”. Os dois falaram sobre as mesmas coisas, com nomes diferentes e em épocas diferentes, para necessidades diferentes dentro da evolução do Plano de Deus. Jeová, Allah, Nzambi, Suku, todos se referem ao Supremo Deus, Criador e Doador de toda a vida. Foi então que Ele enviou o Messias Meishu-Sama para concretizar o que os outros fundadores de religiões profetizaram.

Nem Buda, nem Cristo, nem Maomé escreveram os seus ensinamentos.

Meishu-Sama trouxe duas coisas que eles não puderam trazer, por uma questão de tempo no Plano divino. Meishu-Sama trouxe o Johrei que é o baptismo pelo fogo e os Ensinamentos, que são o último Evangelho, revelados directamente pelo Supremo Deus, para servir de alicerce para a construção do Reino dos Céus na Terra, da construção do Mundo de Miroku , da construção da Nova Civilização.

Meishu-Sama escreveu outro poema:

 “Cristo e Sakyamuni surgiram para realizar, até chegar a hora do Messias nascer, a limpeza deste mundo.”

Meishu-Sama escreveu também:

 “A obra que corrige os mais variados campos da ciência não é outra senão a obra do Messias.”

 “Os ensinamentos do Messias salvarão todos aqueles que fazem uso da religião, da educação e da ciência.”

Precisamos seguir o exemplo que a irmã Emília nos deu com a sua experiência de fé, fazendo a nossa profunda reflexão como ela fez; renovarmos o nosso compromisso com o Messias Meishu-Sama de praticarmos o Johrei, os Seus ensinamentos e os levarmos para a humanidade através da prática, não simplesmente falando a respeito mas, praticando!

No ensinamento que ouvimos hoje Meishu-Sama escreveu: “Minha maneira de pensar” em como pensava profundamente sobre todas as coisas e como planejava a Sua programação bem detalhada e bem definida. Meishu-Sama tinha noção que o tempo não era Dele, era de Deus. Ele deixa bem claro” Tempo é Deus”, O tempo que temos não é nosso, Deus nos concedeu tempo aqui na terra. Quem estava a beira da morte, recebeu Johrei e melhorou, recebeu mais tempo. Precisamos, como a irmã Emília fez, fazermos a nossa programação, para poder trabalhar, cuidar da família e cumprirmos a nossa missão de salvar a humanidade. Cada um de nós precisa reconhecer que o tempo que tenho, que achava que era meu, é Deus. Quando utilizamos o tempo com esta consciência, cada dia é uma oportunidade para cumprir a minha missão no Mundo Material, servindo o meu próximo e a humanidade. Quando nós temos esse desejo, colocámos no papel a nossa programação com as nossas actividades, fica mais fácil cumprir a missão com alegria e leveza no coração, com a certeza que estamos sendo úteis para o Supremo Deus.

Ouvimos também a experiência do jovem Miranda, bastante interessante o sofrimento que ele sofria no mundo das drogas, alcoolismo e bandidagem. Situação que hoje vemos no mundo inteiro, a nossa juventude a se afundar cada vez mais. Nós messiânicos podemos fazer a diferença na vida do nosso próximo, ele relata que foi encaminhado através de uma flor, ele notou mudança material, benefício financeiro mas o objectivo da flor assim como do Johrei e da Agricultura Natural não é resolver problemas mas sim despertar a nossa partícula divina para o motivo da sua existência. Cada um de nós é especial para o nosso Pai Maior, o Supremo Deus. Cada um de nós foi especialmente preparado no Mundo Divino pelo Supremo Deus e recebeu parte do seu espírito que é a nossa partícula divina. Deus preparou cada um de nós para nascer aqui como Seu representante, como Seus braços para concretizar o Seu plano aqui na terra. Em um dos seus poemas Meishu-Sama escreveu:

 “Embora a construção do Paraíso seja obra Sua, Ele (Deus) a realiza através do ser humano.”

O jovem Miranda foi encaminhado através de uma flor, tempo depois a sua mãe também foi encaminhada e graças ao acompanhamento dela e do seu orientador conseguiu sair daquele sofrimento em que vivia. Hoje Meishu-Sama está utilizá-lo para salvar outras vidas. Quantas flores cada um de nós tem se preocupado em distribuir ao longo do mês? Quantas flores estamos preocupados em oferecer em prol da felicidade do nosso próximo? Na nossa escola, no local de trabalho, na vizinhança, que que seja uma flor por semana. Quem pode oferecer uma flor por dia que ofereça , quem só pode oferecer uma flor por mês é o seu máximo, esse esforço também vai chegar a Deus, mas precisa ter esta preocupação de querer fazer alguém feliz através da flor, porque Meishu-Sama no ensinamento “Campanha de Formação do Paraíso por Meio das Flores” falou: «Obviamente, o Paraíso Terrestre é o mundo de perfeita Verdade, Bem e Belo. O método para obter a saúde – o Johrei – que é a vida de nossa Igreja, e a Agricultura Natural, são meios de que nos utilizamos para materializá-lo, mas o Johrei, além de promover a renovação do corpo físico, visa também a renovação do espírito. Independentemente de tais métodos, é de extrema urgência elevar o espírito das pessoas através do belo. Esse é um novo projeto da igreja Messiânica Mundial, que agora estamos colocando em prática. (…)

O que propomos aqui, é o cultivo e distribuição das flores, excelente forma de propagação do Belo. Consiste em ornamentar com flores não só as residências como outros locais. Hoje em dia, as flores ornamentam, geralmente, as residências de pessoas da classe média, mas isso é insuficiente. Nosso objetivo é adornar com elas todos os lugares e classes sociais, colocando-as à vista de qualquer pessoa. No canto do escritório, em cima da escrivaninha, onde quer que seja, não é nem preciso dizer o quanto uma flor nos reanima e nos faz sentir um toque de pureza. Em termos ideais, desejamos ornamentar até mesmo prisões e locais de execução. Quão boa influência isso exerceria sobre os detentos! Se chegarmos ao ponto de existirem flores onde quer que haja pessoas, a força para tornar ameno este mundo infernal será bem grande.»

Por isso essa dedicação que fizemos como preparação para o natalício, acredito que Meishu-Sama ficou muito feliz com o empenho que os senhores tiveram para realizar essas aulas da flor na casa dos membros , dos frequentadores, muitos fizeram no seus locais de trabalho, escolas e hospitais. Foi unânime a alegria que todos sentiram ao ter contacto com as flores. Por isso, gostaria que esta prática passasse a fazer parte do nosso dia a dia. Vamos nos preocupar em levar cada vez mais as flores para a sociedade, principalmente essas vivências nos lares para unir as famílias. A base da sociedade que é a família está cada vez mais a se desintegrar através de ódios, acusações, violência doméstica. Vemos cada vez mais as famílias envolvidas no alcoolismo, nas drogas, violência doméstica e violência contra as crianças. Nós messiânicos podemos levar esperança para estes lares mostrando para eles que o Messias já chegou, que precisamos nos ligar ao Supremo Deus para cumprir a nossa missão.

Ouvindo também a experiência do jovem Miranda refleti como é importante não só os jovens mas, toda a sociedade aprofundar sobre a vida de Mokiti Okada, que se tornou o Messias Meishu-Sama. Essa pesquisa sobre Mokiti Okada, gostaria de aprofundar mais no ano de 2018, que nós possamos a partir dos nossos lares estudar os livros “Luz do Oriente” e “Reminiscências sobre Meishu-Sama” que retratam cada passagem da vida de Meishu-Sama, como Ele viveu, a Sua maneira de pensar ,para que possamos levar esse conteúdo para toda a humanidade.

Na Sede Central, nos nossos aprimoramentos a partir de Janeiro vamos estudar mais sobre Meishu-Sama. Vamos buscar seguir os passos de Meishu-Sama, lembrando que a principal coluna do messianismo é o Pragmatismo. Não adianta somente ler, precisa querer praticar, principalmente o Johrei, que é a base do mundo do dia. O Johrei tem como objectivo nos religar ao Supremo Deus e colocá-lo no centro da nossa vida. Por isso, nesse momento de grandes tribulaçôes precisamos aumentar o número de praticantes do Johrei. Para o nosso lar se tornar um Lar de Luz, precisamos ministrar mais Johrei em casa! É um treinamento para nos momentos difíceis conseguirmos levantar a mão e transmitirmos a Luz do Supremo Deus. Essa luz do Johrei a cada dia, a cada segundo que passa, se torna mais forte. A diferença é que o nosso Sonen, as nossas crenças também precisam estar mais de acordo com essa Luz, encaminhando o egoísmo, o apego e os antepassados ligados aos sofrimentos que vivemos, que carregamos em nossos corações para nos tornarmos eficientes ministrantes do Johrei.

Então em 2018 vamos aprofundar no estudo dos ensinamentos de Meishu-Sama, em especial sobre a vida Dele.

Vamos aprofundar também no Johrei, no Belo e na prática da Agricultura Natural.

Gostaria de convidar quem ainda não fez o Curso de Ikebana para o fazer e quem já o fez para dar continuidade. Também quero convidá-los para fazerem o Curso de Agricultura Natural da nossa escola agrícola no Cacuaco. Esses dois cursos podem ser feitos também por quem não é membro da nossa igreja. É importante nós messiânicos nos qualificarmos mais através destes cursos, para

de forma mais ampla formarmos os Lares de Luz. Esses lares serão a base para construção do Solo Sagrado, mas antes disso precisamos aprofundar na busca do nosso crescimento espiritual como verdadeiros representantes de Deus.

Muito obrigado a todos!

Desejo a todos, feliz quadra festiva e próspero Ano Novo!