Chamo-me Engrácia Salvador Joaquim Palhares, 36533203_639572459726788_1982080768054132736_ntenho 47 anos de idade, resido no Município de Cacuaco, sou membro e dedico como assistente do Grupo Lua da área 6 e responsável da Rede de Salvação do bairro Kanguengue. Conheci a I.M.M.A. em 2003 por intermédio da minha irmã, membro dedicante da nossa igreja.

Os motivos que estiveram na base do meu encaminhamento foram doenças, conflitos conjugais e familiares.

Padeci de fortes dores no estômago, dores de cabeça, dores de bexiga, durante um ano. Para solucionar este problema, frequentei casas de quimbandas, hospitais e clínicas, gastando avultadas somas em dinheiro, sem obter resultado desejado.

Por outro lado, passei a vivenciar fortes conflitos no lar com o meu esposo, por motivo de doenças. Ele, já não parava em casa e queria separação, alegando que o meu corpo cheirava medicamentos. Portanto, decidiu sair de casa e recomeçar um outro relacionamento.

A partir de 2000, após a morte do meu pai, comecei a vivenciar sérios conflitos familiares. Depois do funeral, realizou-se uma sentada familiar e durante a mesma gerou-se um clima de conflito, por parte da família paterna, devidos os bens matérias que o pai deixou. Com isso, a família ficou dividida.

Foi então que, a minha irmã convidou-me a conhecer a Igreja. Encaminhada à Sede Central de África fui recebida pelo plantonista que depois de ouvir-me atentamente, orientou o seguinte:

  • Receber 10 Johrei por dia;
  • Manter a flor de Luz em casa;
  • Dedicar na Nave e no banheiro;
  • Fazer auto-exame da fé na altura;
  • Peregrinar aos locais de maior luz.

Cumpri com as orientações sem dificuldades, depois de 15 dias de recebimento de Johrei os problemas que me assolavam foram ultrapassados.

Com essas mudanças, materializei um Donativo Especial de Gratidão, de Ingresso na fé e de Outorga. Tornei-me membro 2004.

A experiência de fé a seguir, está relacionada com as práticas básicas da fé, vivência da flor nos lares dos fiéis.

Em Janeiro do ano em curso, tive a permissão de participar de um encontro do grupo Lua da Região Norte, no futuro Solo Sagrado de África, presidido pelo Ministro Responsável da Região. Neste encontro recebi a tarefa de dedicar como assistente da área 6 da região. Depois de ter recebido a tarefa, comecei a purificar com febres altas e inflamação na perna esquerda. Comuniquei ao meu responsável, que organizou um grupo de missionários para fazer assistência religiosa semanalmente em minha casa. Fruto desta assistência, a purificação acelerou. Pelos sintomas, diagnosticaram tala, vulgarmente chamado mina tradicional.

Recebi o grupo da Sociedade das Senhoras, que realizaram limpeza profunda em minha casa e aula da vivência da flor com toda família. No mesmo dia, tive um sonho com a seguinte mensagem: “Já te demos esta missão há bastante tempo mas não cumpriste!  Te presenteámos novamente com esta missão. A decisão é tua! Tu é que decides qual caminho escolher!”

Desta feita, fiz uma análise profunda e conclui que estava fora do ponto vital. De imediato, comuniquei ao assistente lua da região que me orientou a receber Johrei diariamente no Solo Sagrado de África, e reassumir o compromisso com o Supremo Deus e Messias Meishu-Sama de reabrir a Rede de Salvação no bairro.

Como gratidão pela nova missão recebida dos meus superiores, graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, juntamente com os meus antepassados, reabri a Rede de Salvação onde estou a dedicar com muito afinco. Tendo posto em prática a directriz do Presidente da Igreja Messiânica Mundial de África, Reverendo Claudio Cristiano Leal Pinheiro de fazer a vivência da flor e limpeza nos lares dos fiéis, nas ruas e escolas do bairro.

Fruto destas dedicações, passei a notar algumas mudanças que passo a enumerar:

  1. Pessoalmente, sentia fortes dores na perna durante 4 meses, assim que passei a receber Johrei e fazer a vivência da flor nos lares, as dores passaram por completo;
  2. O meu filho, que tem células falciforme há anos, assim que reassumi o compromisso de reabrir a Rede de Salvação e passei a fazer  vivência nos lares dos fiéis, o seu quadro de saúde melhorou bastante. Tomava medicamentos diariamente, para regular a hemoglobina. Felizmente, hoje os remédios já não fazem parte da sua vida;
  3. Depois de termos realizado a limpeza profunda na escola primária do Iº Ciclo do Ensino Secundário, do bairro onde resido, os moradores agradeceram. Devido aos comentários dos professores, o director convocou-me para agradecer o gesto, pediu que fizéssemos uma horta na escola e a vivência da flor com os alunos.

Aprendi que cumprindo com as orientações dos nossos superiores não há como a nossa vida não mudar e que as práticas básicas da fé constituem os alicerces da nossa vida e a base da nossa felicidade.

Meu compromisso é levar a Rede de Salvação à Johrei Center de modo a participar na formação das cem mil famílias convictas até a conclusão do Solo Sagrado de África.

Por permissão do Supremo Deus, Messias Meishu-Sama e dos meus Antepassados faço os donativos, tenho a horta caseira, encaminhei várias pessoas à igreja, das quais 38 tornaram-se membros.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados e em especial a minha irmã Felisbina Salvador Joaquim Palhares pela permissão de conhecer este maravilhoso caminho da salvação.

Muito obrigado.