Chamo-me Joaquim Machangane, Untitledsou membro da Igreja, e dedico no Johrei Center de Inhambane como oficiante e encarregado de da Rede de Salvação da Cidade de Maxixe.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Moçambique no dia 16 de Agosto de 2017, por intermédio do meu ex-colega de faculdade, Hélder Lacela Nhapale, membro da Igreja, que convidou-me a conhecê-la após ter-lhe relatado o problema de saúde que o meu filho estava a vivenciar.

Quando conheci a Igreja, o meu filho de 16 anos sofria de uretrite, há 10 anos, doença esta que veio a agravar-se em 2016, ao ponto de ter dificuldades em fazer necessidades menores. Mediante a situação, foi submetido a uma cirurgia no órgão genital, onde colocaram-lhe algalia e foi obrigado a interromper o ano lectivo de 2017.

Acumulado ao problema do meu filho, não tinha paz espiritual, pois vivia em meio a conflitos no seio familiar, no local de trabalho e estava a passar por dificuldades financeiras, deixando-me insatisfeito com as condições  do meu emprego.

Após ter relatado o problema do meu filho ao irmão Hélder, levou-me, no dia seguinte, ao Centro de Aprimoramento de Maputo, onde fui atendido pelo plantonista, que após ouvir os meus problemas, ofereceu-me um folheto com orações e orientou-me a localizar o Johrei Center de Inhambane assim que regressasse a Cidade de Maxixe. Tendo regressado, localizei o Johrei Center, onde fui atendido pelo Responsável, que orientou-me a cumprir com as práticas básicas da fé e apresentou-me a Encarregada da Rede de Salvação da cidade de Maxixe, que passaria a cuidar de mim e do meu filho.

Cumprindo com as práticas básicas da fé e recebendo assistência religiosa da Encarregada, o meu filho melhorou completamente, voltou a urinar normalmente e a estudar, graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama.

As experiências de fé que passo a relatar estão relacionadas com a Rede de Salvação.

 Após ter-me tornado membro da Igreja, o Responsável orientou-me a formar a minha Rede de Salvação, cuidando de 10 pessoas, pelo que aceitei e assumi o  compromisso. Tenho-me esforçado diariamente em cumprir com o compromisso assumido e como resultado, muitas pessoas que estou a cuidar estão a ver mudanças em suas vidas, como é o caso do jovem Felismino de 16 anos de idade, que sofre de epilepsia desde os seus 5 anos de idade. Por conta da doença, o jovem caía de 10 a 20 vezes por dia, babava constantemente, fazia as suas necessidades nas calças e pela fraqueza, não conseguia ficar em pé e vivia isolado.

Para solucionar este problema, o pai do jovem procurou, várias vezes, hospitais e diversos curandeiros, tendo gasto grandes somas em dinheiro, sem resultado algum, situação esta que durou cerca de 11 anos. Por esta razão, a família leva uma vida miserável, pois o pai gastou grande parte do que ganhou em casas dos curandeiros, em busca da cura da doença do filho.

Com 3 meses de assistência, o jovem reduziu o número de ataques epilépticos, as quedas reduziram de 10 a 20 quedas diárias, para uma ou duas vezes por semana, parou de fazer as necessidades fisiológicas nas calças, voltou a relacionar-se com as pessoas, tanto é que, neste mês, começou a sair à rua para jogar futebol com os vizinhos, já sai para brincar na casa dos amigos. No mês de Novembro, montamos a sua horta caseira, orientei-o a cuidá-la diariamente e para a minha alegria, os pais informaram que durante o mês todo, o jovem não teve nenhuma crise epiléptica, graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama.

A outra experiência de fé pertence a uma senhora de 87 anos de idade, que há dois anos atrás, caiu de uma altura de quase 2 metros, enquanto buscava água numa cisterna, tendo afectado a bacia e os membros inferiores.

Por conta dessa situação, ela passou a ter dores constantes na coluna, tendo ficado dois anos sem andar. Para se deslocar, ela inclinava-se e apoiava-se num balde e não conseguia desenvolver  algumas actividades como lavar suas roupas.

Para solucionar este problema, recorreu ao hospital, mas não obteve resultados. A sua vida  mudou por completo depois de uma das suas netas ter publicado numa das redes socias uma mensagem, pedindo que alguém oferecesse uma cadeira de rodas à sua avó, tendo deixado o contacto da família no final. A mensagem chegou até mim, através de uma irmã e através dos contactos deixados pela neta, pude localizar a casa da vovó Julieta. Ao chegar, identifiquei-me à família, expliquei como cheguei até eles e disse que não tinha cadeira de rodas para oferecer, mas que podia ajudar com orações, pelo que aceitaram.

Tenho dado assistência religiosa à ela e à sua família regularmente, onde tenho ensinado as práticas básicas da fé. No primeiro mês de assistência, as dores na bacia e nos memmbros inferiores reduziram, e começou a andar com auxílio de alguém para se apoiar. Voltou a fazer certas actividades, como lavar suas roupas e tomar banho em pé.  Vendo essas mudanças, uma das suas filhas despertou para a fé messiânica e tornou-se frequentadora da igreja.

Em Novembro do ano em curso, fizemos juntos a sua horta caseira e orientei-a a mexer com a terra todos os dias, agradecendo e encaminhando todos os seus problemas. Ela tem se esforçado em cumprir com a orientação e para o meu espanto, certo dia, ela ligou-me a dizer o seguinte:

– Senhor Joaquim, já estou a andar sozinha, sem ajuda de ninguém!

No momento, não pude conter as lágrimas de tanta emoção que senti ao ouvir estas palavras e sua euforia. Dias depois, fui à sua casa para confirmar o grande milagre e quando lá cheguei, pude confirmar que realmente voltou a andar, graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama. Expliquei-lhe então sobre a importância de, pessoalmente, ir à igreja para agradecer por este grande milagre e ela prontificou-se em fazê-lo assim que melhorasse suficientemente para caminhar até à unidade religiosa.

Por todas estas mudanças, materializei o meu donativo de gratidão à Deus e ao Messias Meishu-Sama por me utilizar como Seu instrumento de salvação.

Com esta experiência de fé aprendi que para salvar as pessoas, tornando este Mundo um Paraíso, precisamos assumir o compromisso com Deus e Messais Meishu-Sama de cumprir com as tarefas recebidas.

Agradeço a Deus e ao Messias Meishu-Sama pela permissão de conhecer este caminho da salvação, junto com os meus Antepassados.

O meu compromisso é empenhar-me, cada vez mais, de modo a despertar nas pessoas que fazem parte da Rede de Salvação, a vontade de ingressarem na fé como membros da igreja, para que um dia possamos ganhar a permissão de ter uma Unidade Religiosa na Cidade de Maxixe.

Tenho a horta caseira feita, acompanho 12 casas, cuido de 65 pessoas, das quais 15 tornaram-se frequentadores. Mensalmente, tenho me esforçado em abrir uma casa e há um ano que venho me esforçando em peregrinar, mensalmente, à Sede Central de Moçambique, a fim de participar do Culto Mensal de Gratidão.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados pela força e permissão de trilhar o caminho da salvação.

Aos ministros, missionários, membros e fiéis em geral, o meu mais profundo e sincero agradecimento.