Chamo-me Isabel Eva Lourenço Ernesto, 52642936_636199130150001_4052248622404730880_ntenho 28 anos de idade, sou membro e resido no bairro São Pedro da Barra, Distrito do Ngola Kiluanje, em Luanda.

Conheci a Igreja Messiânica  Mundial de Angola, por intermédio do meu Avô, Francisco Lourenço, membro desta igreja.

Ele sofria de infecções no corpo, que estava despelar e eliminava líquidos; este sofrimento durou 5 anos! A doença foi ultrapassada com recebimento de Johrei e as práticas básicas da nossa igreja. Como gratidão por esta magnífica graça, na família, todos nos tornamos messiânicos e o meu Avô despertou para a difusão e  fundou o Johrei Center do Ngola Kiluange.

A experiência de fé que passo a relatar aos senhores relaciona-se, com a diretriz do momento Marcha de Johrei, estudo de ensinamentos e vivência de flor.

É de realçar que, fiquei 2 anos inactiva, já não participava nas actividades religiosas, me estressava facilmente e batia muito os meus filhos. Sempre carreguei mágoa pelo pai dos meus filhos, porque durante a nossa convivência, eu o ajudava financeiramente para  sua  formação. Depois que concluiu, conseguiu um emprego, com um salário satisfatório,  arranjou outra mulher e já não prestava atenção aos filhos. Então fui alimentando aquela mágoa e comecei a desejar que algo ruim lhe acontecesse.

Depois de ter recebido do Presidente da Igreja Messiânica Mundial de África, a orientação de aprofundar nas práticas acima referidas, ganhamos a permissão de receber  um missionário em casa que passou a dedicar com toda a  família e passou a profundar, na marcha de Johrei, estudo de ensinamentos e vivência da flor. Algumas amigas minhas e vizinhos estão a receber Johrei. fizemos limpeza profunda na casa de uma amiga. Como resultado, Estou a levar a Luz do Messias em 3 casas de vizinhos com 6 pessoas, levando flores e ministrando Johrei. Quanto aos jovens que aparecem em casa para receber Johrei, estou a cuidá-los e um está a frequentar a Igreja.

Como resultado desta dedicação, fui ganhando força, despertei e registei as seguintes mudanças:

  •  Eu que já não ministrava Johrei,  ganhei força e estou a ministrar  10 Johrei por dia e as vezes ultrapasso essa meta.
  • Ganhei permissão e força de passar a orar no altar do lar diariamente e estou a participar nas actividades religiosas.
  • Através do estudo de ensinamentos estou a despertar a percepção e corrigir a minha maneira de pensar. Ainda sobre esta dedicação, desde que começamos a participar já consigo controlar o meu nervo, já não me irrito facilmente, como era antes; já não bato os meus filhos violentamente, quando cometem, ao invés de bate-los, converso com eles..
  • Minha irmã de pai, com quem nunca tivemos nenhum contacto, nem nos conhecíamos, ligou para mim, e comunicou que estava internada, pedindo-me que a visitasse, assim o fiz.
  • Quanto ao pai dos filhos, voltamos a ter boa relação, voltou a prestar assistência à mim e aos nossos filhos.

Com essa mudança de postura, comecei a notar que algumas jovens do bairro começaram a incomodar-se com a minha postura e fazer piadas. Com base nos ensinamentos de Meishu-Sama entendi que são pequenos aprimoramentos para me testar.

Na transição do ano passado para o ano em curso, fiz o compromisso de me empenhar mais à Obra Divina através do encaminhamento do maior número de pessoas. Pela primeira vez, estou a conseguir concretizar o meu compromisso.

Aprendi que a causa da infelicidade ou do insucesso está dentro de mim.

Pratico o dízimo, donativo diário, temos horta caseira e pude me reenquadrar no Grupo Terra. Estou a cuidar de 3 famílias.

Comprometo-me a debruçar-me na dor e no sofrimento do próximo, envolvendo maior número de pessoas à prática do Johrei e estudo de ensinamentos.

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados pela permissão  de conhecer este caminho de salvação.

A minha gratidão é extenssiva aos ministros e missiónarios que têm servido  como instrumento para a minha elevação espiritual.

Muito obrigada.