Chamo-me Tiago João Calema, 53354651_1187579621416704_1894949183132008448_ntenho 24 anos de idade, resido no bairro Golf I, Município de Belas, sou membro há cinco meses e dedico como encarregado do paisagismo do Johrei Center Vila Verde-Camama.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial em 2014, por intermédio da minha mãe Dionísia Pemba Ntumba, membro dedicante da nossa igreja. O motivo que me levou a conhecer a igreja foi doença.

Na altura, tinha febre constante e fraqueza no corpo. Para ultrapassar este problema passei por várias unidades hospitalares, mas sem solução. Foi então que a minha mãe encaminhou-me à igreja, onde fui recebido pelo plantonista, que após ouvir atentamente o meu relato, orientou o seguinte:

  • Receber 10 Johrei por dia;
  • Manter a flor de luz em casa;
  • Distribuir flores de luz;
  • Assistir o culto matinal e vesperal;
  • Peregrinar aos locais de maior luz da nossa igreja.

Não tive dificuldades no cumprimento das orientações, uma semana depois de recebimento de Johrei diário e outras práticas básicas da fé, melhorei o quadro de saúde.

Não agradeci a Deus e Meishu-Sama nem despertei para minha missão, continuei as minhas actividades laborais, pois não sentia necessidade de voltar a igreja porque sentia-me protegido pela minha mãe. Bastava eu ter problemas pessoais ou profissionais dava-lhe a conhecer e pedia para ela orar, encaminhando a Deus e ao Messias Meishu-Sama que os meus problemas ficavam resolvidos.

Depois de algum tempo, fomos informados que 200 trabalhadores seriam demitidos devido a crise financeira, como sempre liguei a minha mãe para lhe comunicar sobre o aviso recebido e pedi oração. Graças a Deus quando saiu a lista nominal dos trabalhadores, o meu nome e do meu irmão não constavam, motivo que levou alguns colegas a revoltarem-se ao ponto de comentarem que fomos ao quimbanda, por isso não fomos despedidos. No fundo, sabia que era graças as orações e praticas de fé da minha mãe e não dei ouvido.

Em 2017 minha mãe fez uma viagem ao interior do país, tempos depois comecei a purificar, os conflitos no serviço voltaram e fui despedido. O desespero tomou conta de mim porque não sabia o que fazer com as despesas de casa, justamente no momento que minha mãe estava ausente. Lembrei-me da igreja e decidi voltar. Procurei a unidade mais próxima e comecei a dedicar de forma activa mas, as dificuldades aumentavam, continuei pois lembrava dos milagres que a minha mãe teve e acreditei que era uma fase. Sem me aperceber, notei que o desespero e a preocupação passaram. No ano seguinte, recebi muitas graças e permissão de ganhar um novo emprego, com essas mudanças nasceu em mim o sentimento de tornar-me membro para melhor servir a Obra Divina, materializei o donativo de ingresso na fé e de outorga e tornei-me membro em Setembro de 2018.

A experiência de fé que passo a relatar aos senhores, está relacionada com assistência religiosa, limpeza e vivência de flor no lar.

Com base na orientação do Presidente da Igreja Messiânica Mundial de África, de empenharmo-nos na assistência religiosa, vivência de flor nos lares, ministração de Johrei, leitura dos ensinamentos de Meishu-Sama, decide praticar com sinceridade e obtive os seguintes milagres:

Em Novembro do ano passado, reuni uma equipe afim de dar assistência a uma frequentadora, que não aparecia há quinze dias, a mesma sofria de perturbações mentais há mais de 20 anos. O seu esposo contou-nos que ela perdeu a memória quando deu a luz ao primeiro filho. Para resolver esse problema andaram em várias casas de quimbandeiros e hospitais, onde foi orientada a tomar doze comprimidos por  dia. O tempo  foi passando  mas  o seu estado  não  melhorava, os familiares  perderam as  esperanças e abandonaram-na  sob a responsabilidade do marido, o mesmo não conseguia desempenhar  as suas  actividades com  tranquilidade porque, ficava  preocupado com  a  segurança da sua família devido as crises que ela dava e já não sabia o que fazer, pedi permissão a ele e junto com a equipa fizemos  limpeza em  sua casa, vivência  de flor, ministração  de Johrei com leitura dos  Ensinamentos  de  Meishu-Sama.

Enquanto a frequentadora recebia Johrei, incorporou um espírito nela, dizendo que era a sua avó e perguntou porque que demoramos tanto para ir salva-la, pois fazia 20 anos que ela se encontrava presa naquele corpo. Respondi que não fomos antes porque ainda não era chegado o tempo. Pediu gasosa, panos brancos para se cobrir. Disse-lhe que não precisava disso porque no Solo Sagrado, onde é o lugar apropriado para ela, tinha tudo que necessitava, em seguida pedi ao esposo da frequentadora que materializasse um donativo de gratidão especial. No final, o espírito agradeceu várias vezes e foi-se.
Para nossa surpresa, a saúde da frequentadora que durante 20 anos estava debilitada, melhorou. A mesma voltou ao seu estado normal, desde então não teve nenhuma recaída, ficou com uma aparência mais bonita, deixando os familiares admirados. Actualmente,  participa em todas as actividades da igreja, o seu esposo não pode se conter de alegria e gratidão, está a frequentar para tornar-se membro e servir a Deus, como gratidão pela saúde da esposa.

Minha mãe começou a lamuriar muito por tudo e por nada, até que caiu na ingratidão, para ajudá-la, comecei a dedicar com sentimento de despertar as pessoas para serem felizes fazendo outras pessoas felizes. Graças a Deus, ela voltou a dedicar e deixou de lamuriar. Hoje está feliz e os seus negócios prosperaram consideravelmente.

Ganhei a permissão de ter um contrato por tempo indeterminado reconhecido pelo MAPESS, numa empresa que é muito difícil ter, o que levou o meu chefe a comentar que eu era sortudo, pois ele tinha mais tempo na empresa do que eu. Houve quem disse, que tenho feitiço porque no meio de mais de cem colaboradores, sou o único a ter contrato indeterminado. Outros colegas chamaram-me num canto para saber, o que fiz para merecer este contrato e outros benefícios, respondi-lhes que era membro da Igreja Messiânica e, meu compromisso com Deus é despertar o maior número de pessoas para serem felizes com oração, Johrei e práticas básicas da igreja. Com isso, um deles pediu que lhe trouxesse a igreja. Tempo depois, o mesmo com obediência nas práticas básicas recebeu o salário com acréscimo e bónus. Os outros, admirados passaram a acreditar e pedem Johrei todos os dias na pausa para o almoço. Hoje sou um jovem feliz e maduro, acredito em Deus e Meishu-Sama, pois não há outra coisa que se faça para sermos felizes a não ser fazer outras pessoas felizes.
Aprendi, que quando cuidamos das outras pessoas, obedecendo às orientações superiores evoluímos muito espiritualmente.
Meu compromisso é aprofundar cada vez mais na dor das outras pessoas, participar da construção do Paraíso Terrestre, ser sincero com Deus e Meishu-Sama em todos os sentidos. Encaminhei mais de 83 pessoas à igreja, faço dízimo, donativo de construção, donativo diário, cuido de três casas de frequentadores, peregrino aos locais de maior luz da nossa igreja e sou cadastrado.
Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados pela permissão de conhecer este maravilhoso caminho da salvação.
Aos ministros, responsáveis, membros e frequentadores e, em especial à minha mãe, que têm contribuído para o meu crescimento espiritual, muito obrigado.