Igreja Messiânica Mundial

Sede Central de África

Reverendo Claudio Cristiano Leal Pinheiro

 62º Congresso da Rede da Salvação

21 de Abril de 2019

Bom dia a todos!

Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, parabéns pelo Congresso da Rede da Salvação!IMG_7055

Muito obrigado pela vossa presença, por todo esforço que os senhores têm feito, em prol da expansão do Johrei, dos Ensinamentos do Messias Meishu-Sama, em Angola e por todo nosso querido continente africano. Quero agradecer, em especial, a participação dos senhores no Culto de 9 Anos de Falecimento, do nosso querido Presidente Reverendo Francisco, que realizámos no domingo passado, data da sua passagem, em todas as unidades da nossa Igreja, no continente africano. Que nós possamos dar continuidade o que Meishu-Sama começou em África, através dele, nos tornamos iguais à ele, pioneiros da salvação pessoas que têm como objectivo de vida a felicidade do próximo e do mundo.

Quero agradecer a preparação que todos fizeram para este congresso e gostaria de pedir uma salva de palmas especial, para todos os caravanistas que vieram, estão aqui representando Angola, de Cabinda ao Cunene. Bem vindos à Sede Central de África!

Hoje é dia de muita alegria, muita felicidade. Quero agradecer a presença das nossas autoridades, o apoio que têm nos dado para desenvolvermos as nossas actividades. Fiquei muito feliz por estarmos aqui, hoje com eles, nesse dia de tanta alegria. Logo depois da minha palestra, vamos ter um momento cultural e vamos ter o nosso grande artista, senhor Euclides da Lomba. Realmente quando soube da presença dele aqui e das actividades culturais que vão ser feitas, lembrei muito do que o Messias Meishu-Sama acreditava. Uma das bases da Religião Messiânica é a pratica do Belo, tanto que os que já estiveram no Solo Sagrado do Japão, em particular, no Solo Sagrado de Atami. o Solo Sagrado de Atami tem o altar e naquele altar, Meishu-Sama disse que também queria que ali fossem feitas apresentações artísticas. Era muito comum quando Meishu-Sama estava vivo, depois dos cultos especiais ele apresentava artistas para os membros, apresentavam música, teatro e várias formas de arte para entreter os nossos membros. Por que é que isso é tão importante? Hoje à nível de todo mundo, a sociedade tem se debatido com muita violência. Violência nos lares, nos locais de trabalho, nas instituições, nas escolas e uma das causas dessa violência é que a sociedade hoje tem pouquíssimo contacto com a arte de alto nível e Meishu-Sama fala que, toda família que tem um artista pelo menos, em casa a atmosfera daquela família é totalmente diferente, porque tem alguém ali que vive, o Belo no seu dia a dia, influencia totalmente a atmosfera do lar, dos ancestrais daquela família e é essa influência que aquela família vai levar para a sociedade. É muito importante pegarmos esse modelo do dia de hoje, com momento cultural que vamos ter daqui a pouco e procurarmos cultivar o habito da de apreciar a arte no nosso dia a dia. Nós messiânicos já nos preocupamos, naturalmente com a campanha de construção do Paraíso através das flores, para nós é algo óbvio, que onde há pessoas precisa haver flores, mas além das flores no nosso dia a dia precisamos ter mais contacto com música, literatura, artesanato, leitura e escultura. Isso precisa fazer parte do dia a dia das famílias. Na proporção que isso expandir, os senhores vão ver a violência nos lares vai diminuir, o consumo e o uso de droga, tudo isso vai ser diluído pelo contacto com essa arte de alto nível. Pelo contacto com o Belo, durante este mês, estamos a estudar o Ensinamento: “O Divino Drama” que foi lido hoje. Este Ensinamento tem tudo haver com o que o nosso planeta está a passar. Quando Meishu-Sama fala:

“O Plano de Deus está a se desenvolver de maneira muito singular. Podemos denominá-lo Divino Drama, do qual todos nós, desta Era, somos os participantes. Sem esta compreensão, deixaremos de saber interpretar os momentos, os acontecimentos do nosso tempo, de compreender que à medida que avança a reconstrução, também cresce a destruição.

Em todo e qualquer drama existem personagens virtuosos e perversos. Quase sempre os virtuosos são importunados pelos perversos, mas depois de serem impiedosamente atormentados por longo tempo, geralmente a peça termina com a vitória do bem. É um final feliz. O Divino Drama foi elaborado no plano cósmico e agora está a ser revelado no palco do mundo, para seguir um modelo semelhante. A presente mudança de ciclo é de inconcebível grandeza. A nossa percepção sobre este acontecimento sem precedentes será proporcional ao nosso esclarecimento e à nossa capacidade de compreensão.”

Ou seja, para conseguirmos entender o que está a acontecer hoje no mundo, precisamos elevar o nosso esclarecimento e nossa capacidade de compreensão. Aí é que entra a importância de buscarmos estudar os Ensinamentos do Messias Meishu-Sama, no nosso dia a dia buscar aprofundar no pensamento de Meishu-Sama para conseguirmos ter uma percepção do que está a acontecer com o mundo e com as nossas vidas pessoais.

“À medida que a Nova Era avança e que cresce a actuação do espírito do fogo, a purificação ou doença, também se intensificará. Cada vez mais calamidades, como guerras e catástrofes naturais podem ocorrer, até o mundo experimentar uma época de pavor.”

Como o Ministro Roberto relatou, o que aconteceu em Moçambique, tem acontecido no mundo todo, catástrofes naturais, aumento de doenças, violência. Tudo isso é um processo de limpeza que o nosso planeta está a passar. Ao longo destes milhares de anos, nós, seres humanos nos desviamos das Leis da Natureza, da Vontade de Deus. Na verdade, movidos pelo egoísmo e pelo materialismo, nós criamos sofrimento do nosso próximo. Para o mundo, essas impurezas que agora vão ser limpas em escala global é um ajuste de contas da Era da Noite que o nosso planeta se encontrava.

“De um modo geral, os messiânicos podem representar o papel de espectadores nas cenas de guerra. Contudo, nas cenas de enfermidades, eles deverão ter activo empenho. Servir à humanidade é mais digno do que representar papéis de violência ou de destruição.”

“A lei da vida exige que nós vivamos as nossas vidas construtivamente. Estamos na aurora da Era da Luz do Dia. À medida que ela avança, e que o espírito do fogo se manifesta mais intensamente, o baptismo pelo fogo será ainda mais forte, isto é, o poder purificador da Luz será maior. De acordo com a Lei da Concordância, à proporção que o invisível Mundo Espiritual empreende intensa purificação, os que se encontram no Mundo Material e cujos corpos espirituais forem excessivamente maculados, encontrarão dificuldades para suportar as crescentes e frequentes purificações. Somente aqueles que estiverem suficientemente puros poderão sobreviver. Alguns de nossos membros também poderão sentir dificuldades durante a época da grande purificação. Devemos nos empenhar para estarmos preparados espiritual e fisicamente, se desejamos passar por este período com relativa facilidade.

Este grande drama cósmico tem sido denominado Juízo Final. O nosso planeta é o palco, no qual a representação está a ser encenada. Um tão extraordinário drama não poderia ser vivido em qualquer outro tempo da História. O conflito entre o bem e o mal está a se desenrolar de forma bastante complexa, até que o último perverso seja dominado.

O número de personagens perversos é maior do que o número de personagens do bem, e aqueles que  representam os maldosos realmente merecem piedade. O grande Amor do Supremo Deus salvará tantos quantos for possível, actuando através dos verdadeiros instrumentos da Sua Luz Divina. Nossos membros sentem-se chamados a servir como Seus instrumentos.”

Então, Meishu-Sama deixou as coisas bem claras para nós. Sinto que nesse momento o que precisamos é fazer uma reflexão com Deus, não julgarmos, o que é uma tendência nossa como humanos. Quem faz algo que me desagrada, me agride, eu acho logo que o outro irmão não presta; eu preciso me julgar. Eu estou a viver a minha vida construtivamente? Como que eu estou a utilizar a vida que recebi de Deus? Eu estou a utilizar esta vida para servir o meu próximo e o mundo, para fazê-lo feliz? Ou eu estou a utilizar esta energia da vida para prejudicar o meu próximo, para prejudicar o mundo? É importante esta reflexão pessoal e individual. Cada um com Deus reflectir como é que está a usar a vida que Ele lhe concedeu: para entrarmos no terreno do julgamento, da crítica e usarmos essa vida de forma destrutiva, desejando o mal ou julgando e criticando o nosso próximo? Ou vamos utilizar a nossa vida para fazer as outras pessoas felizes?

Como os senhores ouviram na experiência de fé, que o nosso jovem, vindo da Província do Huambo, relatou que quando ele esteve aqui na Sede, dedicou mentalizando o seu irmão que estava com problema de cegueira há tantos anos e quando chegou teve um milagre, que o irmão voltou a enxergar, isso mostrando que precisamos buscar força nos locais de maior vibração.

Nós fizemos hoje a oração Amatsu-Norito, para os senhores que estão vindo pela primeira vez, esta oração existe há milhares de anos, no Japão e o Fundador da nossa Igreja no Japão mudou alguns pontos e nós oramos em japonês porque a vibração purifica o ambiente espiritual. A oração Amatsu-Norito começa: “Taka Amahara Ni Kan Zumari Masu”. Taka Amahara quer dizer o local mais elevado Taka Amahara Ni Kan Zumari Masu, Deus se assentou no local mais elevado. O Taka Amahara do ser humano é a região da testa, por isso que é importante auto ministrar-se na testa.

Aqui é o Taka Amahara de África. Hoje é aqui na Sede Central de África, mas quando concluir o Solo Sagrado, vai ser lá o local mais elevado da Obra do Messias. Por enquanto é aqui onde os senhores estão hoje. Parabéns pela permissão de estarem aqui, no dia de hoje! Por isso, quando o jovem dedicou aqui, com aquele sentimento teve resposta. Então, para ultrapassar essa fase precisamos vir participar das actividades aqui. Quem vive em Luanda, pelo menos no primeiro domingo mês, nos congressos e cultos especiais, buscar força para poder cumprir sua missão no dia a dia. Por isso que peregrinamos aos Solos Sagrados do Japão, do Brasil e da Tailândia; por isso que os nossos irmãos aqui de África vêm participar das actividades aqui na Sede Central de África e também dedicam no nosso Solo Sagrado de Cacuaco, para ganhar força e levar nos seus locais.

A segunda experiência, do irmão Bernardo, mostrou o que é a Rede da Salvação. A Rede da Salvação é a Rede da Vida. O irmão Bernardo tinha os seus problemas pessoais e ele só conseguiu encontrar respostas, quando se entregou de verdade na Rede da Salvação, começou a se preocupar com a felicidade de outras pessoas, começou a utilizar parte da vida que Deus lhe concedeu para fazer outras pessoas felizes. É aí que ele se encontrou com Deus de verdade. Apesar de ser membro há tanto tempo, enquanto não despertarmos que o objectivo da nossa vida é servir o próximo e o mundo, sempre vamos buscar a causa dos nossos sofrimentos em terceiros. “Ah é por causa do meu  pai que sou assim. Por causa do chefe. É por causa do meu avô. Porque fulano é o feiticeiro.” Com isso, cada vez mais nos afastamos de Deus. Precisamos estudar as experiências que foram relatadas hoje. A partir do momento que estamos realmente comprometidos com a Rede da Salvação, Deus consegui cuidar da nossa vida e dos nossos assuntos, quando tem inspiração, saúde e criatividade praa desenvolver profissionalmente ou para desenvolver a nossa família, porque estamos a utilizar parte da vida que Deus nos deu para plantar sementes da felicidade na vida de outras pessoas.

O Ministro Roberto relatou também uma experiência muito boa, do nosso irmão do buraco de 2 metros. Acho que ninguém vai esquecer desta história. Quando escutei esta experiência lá em Moçambique, estive lá recentemente, falei: “Puxa vida, esse homem é corajoso!” Não sei quem é mais corajoso, se ele ou o Quimbandeiro que fez aquilo com ele, mas os dois são corajosos. Porém, isso mostra como as pessoas buscam solução, se sacrificando tanto. Embora seja tão simples receber ou ministrar Johrei e fazer o próximo feliz. A verdade é simples. Tudo que é complicado está afastado da verdade. Por isso que é importante observarmos a natureza, conviver com a natureza. Assim, cada vez mais, vamos nos aproximar da verdade. A verdade está na natureza. Então, estas experiências mostraram que o nosso caminho não é se preocupar com as purificações. Vamos agradecer pelas dificuldades, vamos buscar crescer e vamos nos debruçar na expansão da Rede da Salvação. A Rede da Salvação é a Rede da vida. Vamos nos preparar agora para o Culto do Paraíso Terrestre que vai acontecer no próximo dia 15 de Junho, aqui na nossa Sede Central de África e para o próximo Congresso da Rede da Salvação, que será no dia 25 de Agosto, também aqui na Sede Central de África. Vamos nos preparar, aprofundando no Johrei; na expansão da Agricultura e Alimentação Natural; na prática do Belo, formando Lares de Luz.

Vamos visitar os lares de todos os nossos fiéis, como preparação para o Culto do Paraíso e para o 63º Congresso da Rede da Salvação, do dia 25 de Agosto. Vamos ouvir as dificuldade que cada família está a viver, duvidas, dores e sofrimentos; vamos enxergar com cada família, quais os pontos das práticas básicas da fé estão em falta na aquela casa. Um ponto que já pedi para os senhores e peço para reforçar, vamos enxergar com cada família, se tem o diário da gratidão. Vocês têm aquele caderninho que o Presidente orientou para escreverem as graças que a família já recebeu, para no momento de dificuldade lembrar do que Deus já operou na sua vida, na família? Cada família está a estudar os Ensinamentos no dia a dia?

Tivemos uma experiência recentemente na África do Sul de uma Jovem missionaria, ela é adolescente, fazendo a campanha da flor na sua escola, um professor ficou interessado em saber porque ela estava entregando a flor. Ela falou: “Nós acreditamos, na minha Religião Messiânica, que essa flor faz as pessoas felizes. Onde tem o Belo da flor gera felicidade, harmonia.” Ele perguntou: Mas o que mais essa religião acredita? Então, ela falou sobre o Johrei, ministrou Johrei no professor e ele gostou. Ele queria saber mais sobre a Religião Messiânica, a jovem comprou um livro de Ensinamento e ofereceu para o professor “Os Novos Tempos” em inglês. Depois de algumas semanas, o professor chamou ela e falou: “Olha aquele livro que você me deu, mais uma vez, muito obrigado. Meishu-Sama nos Ensinamentos Dele, fala muitas coisas que estão na Bíblia. Tem coisas que Ele fala o Corão também fala.” – Professor muito estudioso. – “Mas Ele fala sobre muita coisa que eu nunca tinha ouvido antes. Ele fala de forma simples, profunda e me tocou tanto que os meus filhos estão a aprender a ler agora e eu estou a ler os Ensinamentos e fazer eles lerem todos os dias antes de dormirem. Todos os dias o livro de cabeceira dos meus filhos é o livro de Ensinamentos de Meishu-Sama que você me deu.” Quando ela relatou esta experiência, reflecti, falei: “Puxa, esse professor nem chegou à Igreja ainda, apenas recebeu a flor e o Johrei mas já está a usar os Ensinamentos como base da formação dos seus filhos, de tão importante, como se ele achou o pó de ouro.

Como será que eu que já sou messiânico há tanto tempo, estou a valorizar os Ensinamentos, a partir do meu lar, dos meus filhos e com a minha família? Então, acho que é muito importante, nos preocuparmos com este ponto. Vamos nos debruçar nas famílias, nos lares; vamos levar cada vez mais o Johrei, os Ensinamentos, o Belo, Agricultura e Alimentação Natural para cada família.

Gostaria que cada um dos senhores se preocupasse em cada Culto Mensal, no primeiro domingo, procurar trazer aqui na Sede Central de África, pelo menos uma família que os senhores estão a cuidar. Nas províncias e nos países devem buscar força na Sede Central de cada país, de cada província ou Johrei Center, se preparando para participarem conosco do Culto do Paraíso e do próximo congresso.

As dificuldades que tiverem nas próprias famílias, nas famílias que vão acompanhar tragam para podermos aprofundar junto com os senhores, a partir da nossa Sede Central.

Mais uma vez, muito obrigado à todos. Parabéns pelo dia de hoje. Sinto que é uma nova etapa na expansão do Johrei e dos Ensinamentos por Angola, pela África e pelo mundo. Vamos apreciar juntos o momento cultural que vai começar daqui a pouco.

Muito obrigado a todos.