SEDE CENTRAL DE ÁFRICA

ENSINAMENTO DO CULTO DO PARAÍSO TERRESTRE – 15 DE JUNHO DE 2019

TRANSIÇÃO DA NOITE PARA O DIA

 

Conforme já falei a respeito da relação entre o Mundo Espiritual e o Mundo Material, tudo o que se passa neste é a projecção do Mundo Espiritual, onde está a ocorrer uma grande mudança. Conhecendo-se esse facto, tudo se torna claro aos nossos olhos.

Todas as coisas existentes entre o céu e a terra nascem e se desenvolvem, bem como são criadas e destruídas pela acção daqueles dois mundos, numa evolução infinita. Numa visão ampla, o universo é macro-infinito e, ao mesmo tempo, um conjunto de micro-infinitos, que é o mundo da matéria. Por meio de sua contínua transformação, a cultura se desenvolve ininterruptamente. Meditando sobre isso calmamente, não podemos deixar de sentir a vontade do Universo, isto é, o objectivo e a intenção de Deus. Em tudo há a distinção entreyin e yang, claro e escuro, dia e noite. Quando observamos a mudança das quatro estações do ano, a ascensão e o declínio de todas as coisas, notamos que isso também se encaixa perfeitamente em nossa vida. Existem, ainda, as classificações pequeno, médio e grande para tudo. Aplicando tal raciocínio ao tempo, podemos dizer que, assim como ocorre a alternância do dia e da noite no espaço de um dia, ela se dá igualmente em intervalos de um, dez, cem, mil, milhares ou dezenas de milhares de anos. É um fenómeno que ocorre no Mundo Espiritual; no Mundo Material, só notamos a diferença no espaço de vinte e quatro horas.

Obedecendo a esta lógica, no Mundo Espiritual, é chegada a hora da mudança da noite para o dia, que, efectivamente, se processa em intervalos de alguns milhares ou dezenas de milhares de anos. Trata- se de um facto extremamente importante, cujo conhecimento é imprescindível à compreensão do princípio do Johrei. Além disso, o conhecimento dessa mudança possibilita vislumbrar o futuro do Johrei e do mundo, o que conduz o ser humano à paz interior.

Explicarei como está a se projectar no Mundo Material a mudança que ocorre no Mundo Espiritual, em milhares e milhares de anos.

Nesse sentido, até agora, era noite no Mundo Espiritual. Nele, da mesma forma que no Mundo Material, a noite é escura, e só periodicamente há luar. Obviamente, há bastante elemento água e, quando a Lua se esconde, resta somente a luz das estrelas. Se estas forem encobertas pelas nuvens, a escuridão será completa. Observando- se os factos do Mundo Material, que são a projecção do que ocorre no Mundo Espiritual, isso fica evidente. A alternância dos períodos de paz e guerra e a ascensão e queda das nações podem ser comparadas às fases da lua cheia e da lua nova. Agora, um ciclo se encerrou. É justamente o momento da mudança para o dia, que corresponde ao alvorecer.

A transição da noite para o dia no Mundo Espiritual acarretará uma experiência inédita para a humanidade. Uma grande, espantosa, temível e ao mesmo tempo feliz mudança está para ocorrer, e seus sinais já estão a surgir. Vejamos.

O Mundo do Dia é como no Mundo Material: primeiro, aparecem pinceladas da luz do Sol no horizonte, a leste. Atentem, por exemplo, para a grande transformação ocorrida no Japão, que fica no extremo leste do planeta, ou seja, o país do sol nascente. Nele já se iniciou o fim da cultura da noite, ou seja, da cultura existente. Observem, entre outros factos, o colapso de cidades de grande importância cultural, a situação calamitosa da economia e da indústria, a queda dos líderes e o declínio das classes privilegiadas. Tudo isso é consequência da mudança a que nos referimos.

E o que virá em seguida é a construção da cultura do dia, que também já está despontando, representada, no Japão, pelo desarmamento, seguido da ascensão da democracia. Esses dois acontecimentos, absolutamente inimagináveis desde o estabelecimento do Japão como nação, há dois mil e seiscentos anos, constituirão o primeiro passo para a consolidação da eterna paz mundial.

O Mundo da Noite significa uma era de trevas, caracterizada por lutas, fome e doenças. Em contraposição, o Mundo do Dia significa uma era de luz, plena de paz, fartura e saúde. O Japão actual expressa bem a fase de transição entre esses dois mundos.

O Sol, que começa a despontar no leste, logo deverá atingir o zénite. E o que significa isso? Significa o colapso total da cultura da noite em escala mundial; ao mesmo tempo, ouvir-se-á o brado do nascimento da cultura do dia. Pode-se mais ou menos ter uma ideia disso pelos factos ocorridos no Japão os quais, em pequena escala, já mostram um modelo dessa cultura. Assim, aproxima-se o momento decisivo para o destino da humanidade, e dele talvez ninguém conseguirá escapar. Restará apenas o caminho de minimizar os sofrimentos. E aqui vou apresentar-lhes um meio para isso: conhecer o princípio do Johrei e participar dos projectos de construção da cultura do dia.

Há um trecho da Bíblia que diz: “E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim.” Isso, acredito eu, indica que meus textos cumprirão a referida missão.

Para esclarecer o princípio do Johrei, precisei explicar até o destino do mundo. Todavia, era sumamente importante que o fizesse, pois tanto a descoberta do princípio do Johrei quanto dos equívocos da medicina fundamenta-se na transição da noite para o dia.

De acordo com o que já expliquei, a causa das doenças são as nuvens espirituais e eliminá-las é a condição única para a cura das doenças. Por que, então, no mundo anterior ao surgimento do Johrei, ninguém havia conseguido descobrir isso? O motivo é o seguinte. Existem dois métodos de cura das doenças. O primeiro é fazer com que as toxinas retornem ao estágio anterior ao início da purificação. Ou seja, o método de solidificação. O segundo é o oposto: é o método de dissolver as toxinas e eliminá-las. Assim sendo, acredito que os leitores puderam compreender que a medicina convencional utiliza o método de solidificação e o Johrei, o método de dissolução.

Sendo o princípio do Johrei a irradiação da misteriosa luz invisível emanada do corpo humano, qual seria, então, a natureza dessa luz? Ela é uma espécie de energia espiritual, peculiar ao corpo humano, e seu componente principal é o elemento fogo. Portanto, na ministração do Johrei, necessita-se de grande quantidade desse elemento. À medida, porém, que se aproxima o Mundo do Dia, o elemento fogo vai aumentar no Mundo Espiritual, pois a fonte de irradiação desse elemento é o Sol. Assim sendo, além de ser eficiente na eliminação das doenças, o elemento fogo possui mais um factor de importância decisiva: seu incremento no Mundo Espiritual acelera o processo de purificação do corpo material, porque a transformação ocorrida naquele mundo causa influência directa no corpo espiritual. O aumento do elemento fogo tem a função de auxiliar a intensificação da energia purificadora das nuvens espirituais. Assim sendo, ao mesmo tempo em que as doenças aparecerão mais facilmente, o tratamento solidificador empregado pela medicina actual terá um efeito cada vez menor e, por fim, se tornará ineficaz. No Mundo da Noite, era preciso que transcorressem vários anos para haver uma nova dissolução das toxinas anteriormente solidificadas, mas esse período diminuirá para um ano, meio ano, três meses, um mês e, no final, a solidificação se tornará impossível. Um excelente exemplo do que estamos dizendo é a vacinação. O facto que se segue é verídico e ocorreu no Japão.

Há algumas décadas, diziam que uma aplicação de vacina imunizava a pessoa para o resto da vida, mas aos poucos o período de imunização foi reduzido para dez anos, depois para cinco e, nos últimos tempos, seu efeito tornou-se pouco eficaz.

A cada ano que passa, outros tipos de doenças tendem a aumentar: esta é uma realidade que não podemos deixar passar despercebida.

Pelo exposto, os leitores poderão entender que, pouco a pouco, está a se processar a transição da noite para o dia. Na era da noite, para o tratamento das doenças, era mais vantajoso solidificar as toxinas que dissolvê-las, pois não havia elemento fogo suficiente para promover sua dissolução. Assim, era inevitável adoptar-se provisoriamente o método de solidificação. Eis a pavorosa falácia que se tornou a causa dos sofrimentos da humanidade, como as guerras, a fome, as doenças e a diminuição da duração da vida.

5 de Fevereiro de 1947