johreiPara explicar o princípio do JOHREI torna-se indispensável o conhecimento de um fato ─ todas as coisas existentes no Universo são constituídas não apenas da parte material, mas também de uma parte espiritual, invisível aos nossos olhos. O homem, logicamente, também está constituído de matéria e espírito. Numa classificação sumária, o espírito é a essência do Sol; o corpo físico, a essência da Lua e da Terra. Em termos mais compreensíveis, o espírito é fogo, positivo, masculino, frente, vertical e dia; o corpo, por sua vez, é água, negativo, feminino, verso, horizontal e noite. Entretanto, a Ciência não admite a existência do espírito, objetivando somente a matéria. Ora, se o homem fosse desprovido de espírito, não passaria de um simples objeto. Seria uma matéria como o pau e a pedra, sem vida e sem atividade mental. Não compreender essa teoria tão simples constitui o erro fundamental da Ciência até hoje. Para os cientistas, no espaço só existe o ar, nada mais. Mas a verdade é que, além do ar, existe um número incalculável de elementos invisíveis; lamentavelmente a Ciência ainda não progrediu a ponto de detectá-los. Por felicidade eu descobri a natureza desses elementos, tendo dado aos conhecimentos obtidos o nome de Ciência Espiritual. Com essa descoberta, evidentemente, chegou-se à época em que terá início a eliminação das doenças, o maior sofrimento da humanidade.

A seguir, vou mostrar a causa do aparecimento das doenças. Conforme eu já disse, o homem é constituído de duas partes – a material e a espiritual. O fato dele estar vivo e se movimentar acha-se relacionado à estreita união entre o espírito e a matéria, ou seja, esta é movida pelo espírito. O espírito possui a mesma forma do corpo físico, e dentro dele localiza-se a consciência, no centro do qual, por sua vez, está a alma. A atividade dessa trilogia manifesta-se como vontade-pensamento, a qual é invisível. Essa vontade-pensamento é que governa o corpo; portanto, o espírito é o principal, e a matéria, o secundário, isto é, o espírito precede a matéria. Quando uma pessoa movimenta os braços e as pernas, eles não se movem livremente, por si próprios, mas sim obedecendo à vontade da pessoa. Todas as partes do corpo, sem exceção, inclusive a boca, o nariz, os olhos etc., movimentam-se dessa forma. Até a doença obedece ao mesmo princípio. Para que possam entender bem, vou exemplificar com o furúnculo, do qual todo mundo tem experiência.

O furúnculo surge como uma pequena protuberância e vai inchando gradualmente e tomando uma cor avermelhada. Normalmente vem acompanhado de febre, e a pessoa começa a sentir dores e coceiras no local. Esse fenômeno constitui uma atividade de eliminação das toxinas do corpo físico, por ação fisiológica natural. As toxinas acumuladas em determinada parte do corpo são dissolvidas pela febre e liquefeitas, para que sua eliminação seja mais fácil. É a atuação da força de recuperação natural. Para formar um orifício de saída, a pele fica muito fina e flácida. Portanto, a coloração avermelhada é o sangue impuro, visível através da pele, que se tornou fina e transparente. Depois, abrindo-se um pequeno orifício, o sangue purulento começa a sair imediatamente; com essa eliminação de pus, termina a purificação.

A explicação acima diz respeito ao corpo. Mas em que condições se encontra o espírito nessa ocasião? Ele apresenta uma espécie de nebulosidade igual ao furúnculo; em outras palavras, máculas. Quanto mais grave a doença, mais densas são as máculas. E por que motivo elas ficam concentradas numa parte do espírito? É pela ação purificadora constante. Depois que as máculas espalhadas por todo o espírito se reúnem em determinado local, surge a ação eliminatória. Isso constitui a doença. Existe, pois, uma relação inseparável entre o espírito e o corpo.

Falei há pouco sobre o princípio do Espírito Precede a Matéria, mas ele não se aplica apenas ao ser humano; todas as coisas do Universo, sem exceção, obedecem a esse princípio. Por conseguinte, o objetivo do JOHREI é eliminar as máculas espirituais. Através dele, as máculas ficam no estado de morte. Em outras palavras, o JOHREI tira-lhes a vida. Mortas, obviamente elas perdem toda a sua força e deixam de pressionar os nervos. Esta é a razão do desaparecimento das dores.

Meishu-Sama, em 30 de maio de 1949

This post is also available in: Inglês